O Diário Oficial do Município desta sexta-feira (27/03) publica a Portaria Nº 09/2020, assinada pelo secretário municipal de Transporte e Trânsito, Antônio Clóvis Pinto Ferraz (Coca Ferraz), autoridade de trânsito do município de São Carlos, suspendendo no período de 27 de março a 30 de abril de 2020 a fiscalização por meio dos três radares móveis.

A Prefeitura de Ibaté vai seguir a determinação do governador do Estado, João Doria, que prorrogou a quarentena em todo o território paulista até o dia 22 de abril, em enfrentamento ao novo coronavírus [Covid-19].

Na sexta-feira passada, o prefeito José Luiz Parella (PSDB) havia decidido manter o comércio fechado até o dia 07 de abril, conforme determinava o Decreto Estadual. Com a prorrogação, o município continuará seguindo o que determina o governo estadual.

Assim como a decisão do Estado, o município permanecerá com o fechamento do comércio e de serviços não essenciais, que só podem funcionar com serviços de delivery. Já os considerados essenciais, como farmácias e supermercados, podem abrir as portas.

Nesta segunda-feira, 06, durante o anúncio no Palácio dos Bandeirantes, Doria ressaltou que a medida valeria para todos os municípios do Estado. “Prefeitos e prefeitas terão a obrigação de seguir a deliberação do governo de São Paulo. Ela é constitucional”, frisou o governador, afirmando que a medida tem que ser cumprida pelas cidades do Estado. “Nenhuma aglomeração, de nenhuma espécie, em nenhuma cidade ou área de São Paulo será permitida”, afirmou.

Ele finalizou ressaltando que fará uso de força policial para quem infringir a medida, publicada no Diário Oficial desta terça-feira. “Há orientação para que a Polícia Militar disperse aglomerações. Serão medidas de orientação, em um primeiro momento. Em um segundo momento, seriam medidas coercitivas”, disse o governador.

Comerciantes e trabalhadores autônomos pedem à municipalidade de Ibaté a reabertura do comércio, porém, a determinação do governo estadual impede a abertura.

As denúncias dos estabelecimentos que não estão em acordo com o decreto, podem continuar sendo realizadas através do Disque Denúncia, no telefone 3353.7243.



Comentário(s) 

Fábio | 08 Abril 2020
Se os prefeitos tem obrigação de obedecer às ordens do governador... na teoria o governador não teria que obedecer às ordens vindas do presidente... ?