NESTA SEXTA-FEIRA (21/6) OS RADARES ESTARÃO OPERANDO NOS SEGUINTES LOCAIS: 

RADAR 1 - AVENIDA HENRIQUE GREGORI (BAIRRO/SHOPPING) VELOCIDADE MÁXIMA PERMITIDA DE 60 KM/H; 

RADAR 2 - Rua AVENIDA FRANCISCO PEREIRA LOPES (USP/SHOPPING) - VELOCIDADE MÁXIMA PERMITIDA DE 60 KM/H; 

RADAR 3 - AVENIDA BRUNO RUGGIERO FILHO (SHOPPING/BAIRRO) - VELOCIDADE MÁXIMA PERMITIDA DE 60 kM/H.

Ibaté realizou na tarde desta segunda-feira (15), no Centro Comunitário “João Baptista Lopes”, a sua 3ª Conferência Municipal e 16º Conferência Nacional da Saúde. Com objetivo de reunir representantes dos trabalhadores, gestores e usuários da saúde para garantir a ampla participação popular, o encontro pautou as reais demandas e coletou sugestões para a discussão a nível nacional. 

Em relação aos eixos discutidos na Conferência, a assessora geral do Departamento Municipal de Saúde, Elaine Sartorelli, ressaltou que o encontro abordou a democratização da saúde e o financiamento do SUS (Sistema Único de Saúde). “Atualmente, está bastante complicado trabalhar com o financiamento do SUS e essa proposta a gente tem discutido bastante”, relatou. “Fizemos algumas pré-conferências, onde já levantamos algumas propostas para que possamos levar em nível nacional”, completou. 

Representando o prefeito José Luiz Parella (PSDB), o vice-prefeito Horácio do Carmo Sanchez (PSDB) relatou que a prefeitura dá mais um passo importante para a melhoria da saúde. “Essa 3ª Conferência Municipal e 16ª Nacional é de grande importância para nossa cidade. Todo mundo sabe que, aqui em Ibaté, a prefeitura preza muito pela saúde e investe em torno de 35% na área, suprindo as dificuldades enfrentadas pelo estado e o país inteiro”, relatou. 

O vice-prefeito lembrou também que a Conferência é um momento importante para democratizar e juntar toda a diretoria da Saúde, delegados, prefeito e vice-prefeito, e toda a comunidade para que ocorra uma saúde perfeita no município. “Em Ibaté, a gente tem uma média de 6.000 atendimentos por mês, somente no Hospital Municipal, o que caracteriza um montante de 20% da população total, sem contar os exames que são realizados, sendo todos pagos pela prefeitura”, afirmou. 

O presidente do Conselho Municipal de Saúde, Antonio Peruchi Junior, ressaltou que o intuito da Conferência é reunir representantes dos vários segmentos da sociedade. “Estamos recebendo a população em geral, mais algumas autoridades e pessoas envolvidas com a saúde e as políticas do SUS, para fazer um levantamento das necessidades e demandas voltadas para a gestão de Saúde Pública do Município. A população é quem apresenta essas necessidades e através desse encontro veremos a aplicabilidade, viabilidade e possibilidade dessas necessidades levantadas pelos usuários”, comentou. 

Junior ressaltou que é através do que foi levantado pela população nas duas pré-conferências realizadas anteriormente, que se discutiu e elaborou um documento baseado nos três eixos das políticas do SUS. “Através disso, encaminha-se para a Conferência Estadual, que será realizada no mês que vem e, posteriormente, no mês de junho, para a Conferência Nacional, que será realizada em Brasília, aonde serão recebidas mais de 10 mil pessoas para estar levando em consideração todas essas propostas”, explicou. 

Durante a Conferência, foram eleitos os delegados e traçadas as diretrizes para as conferências estadual e nacional. O evento também contou com apresentações de grupos de danças da cidade.

 



Adicionar comentário

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do Portal SCDN. Se achar algo que viole as regras de uso, denuncie.


Código de segurança
Atualizar codigo