OS RADARES MÓVEIS ESTARÃO EM OPERAÇÃO NESTA SEGUNDA-FEIRA (17/6) NOS SEGUINTES LOCAIS:

RADAR 1 - AVENIDA TRALHADOR SÃO-CARLENSE (RODOVIÁRIA/USP) VELOCIDADE MÁXIMA PERMITIDA DE 60 KM/H;

RADAR 2 - AVENIDA BRUNO RUGGIERO FILHO (BAIRRO/shopping) - VELOCIDADE MÁXIMA PERMITIDA DE 60 KM/H;

RADAR 3 - RUA MIGUEL PETRONI - (RODOVIA/CENTRO) - VELOCIDADE MÁXIMA PERMITIDA DE 60 kM/H.

O Departamento Municipal de Saúde de Ibaté informa que a 21ª Campanha Nacional de Vacinação contra a Influenza terá início na quarta-feira, dia 10 de abril, e seguirá até o dia 31 de maio. 

Segundo contou a assessora geral da Saúde, Elaine Sartorelli, o Ministério da Saúde, por meio da Coordenação-Geral do Programa Nacional de Imunizações (CGPNI), dividiu a campanha em duas etapas. “De 10 a 19 de abril, a vacina será aplicada em crianças de 06 meses a menores de 6 anos, gestantes e puérperas (até 45 dias após o parto). Já de 22 de abril até 31 de maio, serão disponibilizadas vacinas para os idosos (60 anos ou mais), trabalhadores da saúde, professores das redes pública e privada, doentes crônicos, indígenas, pessoas privadas de liberdade, o que inclui adolescentes e jovens em medidas socioeducativas”, contou. 

No dia 04 de maio, acontece o Dia D da Campanha Nacional de Vacinação contra a Influenza. Todas as unidades de saúde estarão abertas para que as pessoas dos grupos de risco possam ser imunizadas. As unidades de saúde de Ibaté estarão abertas das 8h às 17h. 

Algumas mudanças ocorreram em relação a vacinação do ano passado. A principal delas foi a ampliação do limite de idade no público infantil. “Até 2018, o imunizante era aplicado apenas nas crianças de 6 meses a 5 anos incompletos. Agora, aquelas com até 6 anos incompletos podem tomar sua dose nas unidades de saúde”, ressaltou a assessora. 

Também serão disponibilizadas as demais vacinas do Calendário Nacional de Vacinação para atualização da Caderneta de Vacinação da criança e da gestante. A ação busca o resgate e vacinação de não vacinados, por considerar o risco para as doenças imunopreveníveis, além das baixas coberturas vacinais neste público. 

Elaine Sartorelli ressaltou que a  vacina contra gripe é segura e reduz as complicações que podem produzir casos graves da doença, internações ou, até mesmo, óbitos. “Vacina não faz mal, pelo contrário, ajuda na prevenção de doenças graves. Portanto, as pessoas que fazem parte dos grupos prioritários, procurem as unidades básicas de saúde ou unidades de saúde da família para receber a sua vacina”, afirmou. 

Não há nenhuma condição que proíba a aplicação da vacina. Até indivíduos alérgicos ao ovo estão liberados para tomá-la, segundo publicação do Ministério da Saúde. Sobre os eventos adversos, a picada pode causar, no máximo, uma pequena alergia no local de injeção. “Aquela história de que a vacina leva a um quadro de gripe é mentira. Os pedaços de vírus utilizados na fabricação estão inativados e não conseguem causar mal algum”, contou Elaine. 

O prefeito José Luiz Parella também falou da importância de manter-se imunizado. “Chamamos a atenção da população que pertence ao grupo prioritário, sobre a importância de vacinar-se e ficar imunizados de graves doenças. Saúde não é brincadeira e temos que cuidar. Portanto, verifique se você faz parte do grupo, pegue a sua carteirinha de vacinação e se dirija para a unidade de saúde mais próxima da sua casa”, finalizou. 



Adicionar comentário

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do Portal SCDN. Se achar algo que viole as regras de uso, denuncie.


Código de segurança
Atualizar codigo