Imprimir esta página

O Governador João Doria participou, nesta quarta-feira (27), da cerimônia que marcou o início das operações da nova fábrica da Honda Automóveis do Brasil em Itirapina, no interior paulista. As atividades começam com o faturamento do primeiro Fit produzido nas instalações.

“A indústria automobilística tem, na sua cadeia, uma geração importante de valor. A Honda dá uma demonstração de confiança em São Paulo e no Brasil ao inaugurar a segunda fábrica no Estado”, ressaltou o Governador João Doria.

Com capacidade produtiva nominal de 120 mil unidades por ano, em dois turnos, a fábrica inicia as atividades com a produção diária de 90 unidades do modelo e conta com a experiência dos colaboradores transferidos da planta de Sumaré.

Gradualmente, os demais modelos fabricados no Brasil também passarão a ser produzidos na unidade. A conclusão da transferência está prevista para 2021. Em Sumaré, também em São Paulo, permanecerão atividades que receberam investimentos recentes da companhia.

“Damos, hoje, mais um importante passo em direção ao fortalecimento dos nossos negócios no Brasil. Graças aos ganhos de produtividade, com uma atuação integrada entre as plantas de Sumaré e Itirapina, tornaremos nossa operação no País mais competitiva”, salientou o presidente da Honda South America, Issao Mizoguchi.

IncentivAuto

Com o objetivo de fortalecer o setor automotivo, por meio da manutenção e ampliação de empregos, o Governo Paulista anunciou, neste mês, o Programa IncentivAuto – Gerando Emprego e Renda, que concederá descontos de ICMS para todas as empresas fabricantes de veículos interessadas em aderir à iniciativa.

Serão concedidos descontos de até 25% do ICMS devido nos produtos fabricados a partir da conclusão dos projetos realizados. Para isso, as empresas interessadas deverão apresentar planos de investimento superiores, no mínimo, a R$ 1 bilhão.

A montadora que aderir ao Regime Automotivo Para Novos Investimentos do Governo do Estado deverá gerar, no mínimo, 400 postos de trabalho, e todo o investimento deverá ser feito no território paulista. Entre os critérios, poderão ser aceitas propostas de novas fábricas, novas unidades de produção, novos produtos e expansão de plantas industriais.

Projetos

Inicialmente, as empresas deverão apresentar os projetos junto à Comissão de Avaliação da Política de Desenvolvimento Econômico do Estado de São Paulo, constituída por integrantes da Secretaria da Fazenda e Planejamento e da Secretaria Desenvolvimento Econômico.

Em seguida, após a aprovação, os projetos serão acompanhados pela Investe São Paulo – Agência Paulista de Promoção de Investimentos e Competitividade, por meio de relatório demonstrativo semestral do cumprimento do cronograma de execução do empreendimento.



Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores
e não representam a opinião deste site.
Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie.