NESTA TERÇA-FEIRA (11/08) OS RADARES ESTARÃO OPERANDO NOS SEGUINTES LOCAIS:

RADAR 1 - AVENIDA GETÚLIO VARGAS (BAIRRO/CENTRO) VELOCIDADE MÁXIMA PERMITIDA DE 60 KM/H;

RADAR 2 - AVENIDA GETÚLIO VARGAS (CENTRO/BAIRRO) VELOCIDADE MÁXIMA PERMITIDA DE 60 KM/H;

RADAR 3 – RUA JOSÉ BONIFÁCIO X RUA 1º DE MAIO (CENTRO/BAIRRO) VELOCIDADE MÁXIMA PERMITIDA DE 50 KM/H.

Emendas parlamentares da deputada estadual Márcia Lia e do deputado federal Nilto Tatto, no valor total de R$ 250 mil, permitirão à Prefeitura de São Carlos oferecer diferentes métodos contraceptivos para as mulheres em situação de vulnerabilidade social da cidade. Os recursos, solicitados pela presidente do Conselho Municipal de Mulheres, a professora Raquel Auxiliadora, já foram repassados à Secretaria Municipal de Saúde.

“Esta é uma demanda muito importante para o nosso mandato porque se trata de política pública para atender mulheres em situação de risco e vulnerabilidade social, mulheres que muitas vezes por dificuldade de acesso aos métodos contraceptivos acabam gestando sem desejar, sem se programar, e merecem ser melhor cuidadas pelo poder público”, explica a deputada Márcia Lia.

Autora da emenda estadual, Márcia Lia indicou recurso de R$ 100 mil para a saúde de São Carlos no Orçamento de 2020, repassado no mês de maio. Já a emenda do deputado federal Nilto Tatto foi paga em junho: são R$ 150 mil para o controle de natalidade das jovens e mulheres em situação de rua e vulnerabilidade social.

Para Raquel Auxiliadora, a destinação dessas emendas é muito importante, principalmente neste momento de crise, em que as mulheres são as mais afetadas e estão ainda mais fragilizadas. “Essas mulheres precisam de ser olhadas com mais cuidado, precisam ter mais opções para evitar uma gravidez indesejada e serem respeitadas em suas opções de vida e desejos pessoais”, fala Raquel Auxiliadora.  A professora foi premiada pela Assembleia Legislativa neste ano com o prêmio Beth Lobo, em reconhecimento ao seu trabalho em defesa das mulheres.

DEMANDA POR CONTRACEPTIVO

A Secretaria de Saúde de São Carlos está fazendo um levantamento da demanda por contraceptivo na cidade, preparando os orçamentos de diferentes métodos e da capacitação dos servidores que irão trabalhar com métodos que não são oferecidos hoje pela rede.

Segundo a proposta de Raquel Auxiliadora, a ideia é comprar contraceptivos diferentes das convencionais pílulas porque o entendimento geral é de essa não é a melhor opção para essas mulheres. “A secretaria está avaliando e cotando outros métodos, como implantes, porque eles tendem a funcionar melhor que a pílula, que precisa de controle diário. E vai oferecer o atendimento clínico também, por isso fará capacitação dos profissionais da saúde que irão operar esses métodos, já que nem todos estão familiarizados com eles”, explica Raquel Auxiliadora, lembrando que a proposta de destinação do recurso foi uma demanda do Conselho Municipal dos Direitos da Mulher e aprovado pelo Conselho Político do mandato da deputada Márcia Lia.



Adicionar comentário

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do Portal SCDN. Se achar algo que viole as regras de uso, denuncie.


Código de segurança
Atualizar codigo