NESTA SEGUNDA-FEIRA (13/07) OS RADARES ESTARÃO OPERANDO NOS SEGUINTES LOCAIS:

RADAR 1 – AVENIDA BRUNO RUGGIERO FILHO (BAIRRO/SHOPPING) VELOCIDADE MÁXIMA PERMITIDA DE 60 KM/H;

RADAR 2 - RUA MIGUEL PETRONI (CENTRO/RODOVIA) VELOCIDADE MÁXIMA PERMITIDA DE 60 KM/H;

RADAR 3 – RUA JOAQUIM RODRIGUES BRAVO (CENTRO/BAIRRO) VELOCIDADE MÁXIMA PERMITIDA DE 50 KM/H.

O vereador Elton Carvalho (Republicanos) protocolou na manhã desta segunda-feira (29) uma moção de apelo ao prefeito Airton Garcia (PSL) no qual pede ao chefe do Executivo para que a Santa Casa continue atendendo a população normalmente e não apenas atendimentos referenciados.

Segundo o parlamentar, houve uma tentativa de implantação do atendimento referenciado na Santa Casa há mais de um ano atrás e, naquele momento, foi decidido não fechar por conta das UPAs e a atenção primária do município não apresentarem condições técnicas e operacionais para suportar um aumento considerável na demanda. Elton afirma que de lá para cá a situação não avançou muito e fazer apenas atendimentos referenciados pode prejudicar e muito a população.

“Temos problemas com equipamentos danificados, como raio X  das UPAs, faltam profissionais nas unidades e até mesmo exames laboratoriais não é sempre que tem. Não sou contra atendimentos referenciados pela Santa Casa, desde que as UPAs estejam em condições de receber a população com qualidade, assim como a atenção básica. Quem é da área sabe a dura realidade que é enfrentada diariamente”, disse o vereador. “Acredito que uma tomada de decisão dessa envergadura, demanda protocolos muito bem consolidados, um estudo logístico e principalmente, investimento em pessoal, quadro clinico e técnico, equipamentos e infraestrutura”, complementou.

Na última sexta feira (26), houve uma reunião no Paço Municipal, onde diversas autoridades debateram sobre este assunto. Elton se posicionou de forma contundente contra a modalidade de atendimento referenciado neste momento.

“Acredito que o cenário não é o ideal, por conta da pandemia. Acho que o correto seria convocar uma consulta pública para ouvir a população, posteriormente uma audiência pública para ouvir especialistas e autoridades no assunto para depois sim, tomar a decisão mais correta considerando todos os fatores. Sou contra esta iniciativa neste momento”, finalizou.



Adicionar comentário

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do Portal SCDN. Se achar algo que viole as regras de uso, denuncie.


Código de segurança
Atualizar codigo