NESTA SEGUNDA-FEIRA (13/07) OS RADARES ESTARÃO OPERANDO NOS SEGUINTES LOCAIS:

RADAR 1 – AVENIDA BRUNO RUGGIERO FILHO (BAIRRO/SHOPPING) VELOCIDADE MÁXIMA PERMITIDA DE 60 KM/H;

RADAR 2 - RUA MIGUEL PETRONI (CENTRO/RODOVIA) VELOCIDADE MÁXIMA PERMITIDA DE 60 KM/H;

RADAR 3 – RUA JOAQUIM RODRIGUES BRAVO (CENTRO/BAIRRO) VELOCIDADE MÁXIMA PERMITIDA DE 50 KM/H.

O vereador Edson Ferreira (Republicanos) denunciou, na sessão desta terça-feira (23), abuso nos valores da conta de água que chegam a 2.419% de aumento. Na semana passada, o vereador recebeu inúmeras reclamações de moradores dos bairros Novo Mundo, Jardim Beatriz e Jardim Hikare.
 
Durante a sessão, Edson Ferreira apresentou um projeto de lei que dispõe sobre o parcelamento do excedente e que a média não seja cumulativa para que não haja alteração na tabela de preços, evitando assim, valores tão altos e fazendo correção nas contas já enviadas aos consumidores. O projeto está tramitando pelas comissões e na próxima sessão poderá ser votado.
 
Após a denúncia na tribuna da Câmara, Edson Ferreira recebeu, por meio das redes sociais e seu gabinete, mais casos de moradores de outras regiões da cidade também com valores abusivos. Um morador relatou ao vereador que recebeu uma conta referente ao mês maio no valor de R$ 16,61 e o valor referente a junho saltou para R$ 401 reais, aumento de 2.419%.
 
Reunião no SAAE 
 
Na manhã desta quarta-feira (24), o vereador participou de uma reunião com o presidente do SAAE, Benedito Carlos Marchezin, e um técnico da autarquia com a finalidade de buscar uma solução para os casos registrados.
 
Na reunião com o vereador Edson Ferreira, ficou definido pelo SAAE que os munícipes que se sentem lesados devem enviar para o e-mail - Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo. - a leitura atual do hidrômetro e o código CDC da conta para revisão.
 
“A lei sendo aprovada, proíbe acumular excedente nas contas que não tiveram leitura, assim como impede a mudança na tabela de preço médio que a pessoa paga costumeiramente e também pede parcelamento dos débitos acumulados durante a pandemia, assim os valores não seriam abusivos”, ressaltou o vereador.


Comentário(s) 

juvenal | 29 Junho 2020
Aqui em São Carlos só reclamam dos valores da água, nunca vi ninguém ir na câmara reclamar para os vereadores dos preços que vem subindo nos supermercados, valor da conta de luz, valor da unimed que é um verdadeiro assalto e muitas outras coisas, parece que todo mundo quer água de graça sem saber o quanto isso custa para chegar com a qualidade que quem nas torneiras, pense nisso vereador, faça uma campanha para o povo ter mais acessibilidade aos planos de saude