NESTA SEXTA-FEIRA (10/07) OS RADARES ESTARÃO OPERANDO NOS SEGUINTES LOCAIS:

RADAR 1 - RUA MANOEL JOSÉ SERPA (CENTRO/BAIRRO) VELOCIDADE MÁXIMA PERMITIDA DE 40 KM/H;

RADAR 2 - RUA MIGUEL PETRONI (CENTRO/RODOVIA) VELOCIDADE MÁXIMA PERMITIDA DE 60 KM/H;

RADAR 3 – AVENIDA FRANCISCO PEREIRA LOPES (USP/SHOPPING) VELOCIDADE MÁXIMA PERMITIDA DE 60 KM/H.

A suspensão temporária do concurso público realizado pela Prefeitura de São Carlos para preencher vagas na Educação impacta na vida de cerca de 4 mil candidatos que prestaram a prova no dia 15 de dezembro de 2019. O vereador Roselei Françoso (REDE), que acompanha o caso desde o início, em entrevista à Rádio Pop nesta quarta-feira (12) analisou as consequências da decisão para os candidatos e para a Rede Municipal.

A juíza da Vara da Fazenda Pública, Gabriela Muller Carioba Attanasio, concedeu a liminar na segunda-feira (10) contra a Prefeitura e a empresa CKM Serviços Ltda e suspendeu provisoriamente o concurso 004/2019. “É preciso deixar claro que é uma suspensão e não cancelamento, foram feitos questionamentos e a juíza deu 10 dias para Prefeitura e a empresa se manifestarem”, salientou o vereador.

“Segundo uma parte dos candidatos houve vários problemas e irregularidades na aplicação da prova”, destacou o vereador. Um grupo constituiu advogado e entrou com o mandado de segurança. “Tudo o que é feito às pressas sai malfeito. Em 2018, eu já alertava para a necessidade de planejamento nesta área”, recordou.

Roselei questionou a empresa CKM e a Prefeitura antes e depois da prova. “Me responderam dizendo que eu queria politizar o processo. Acreditei que o concurso seria bem feito, embora o prazo entre a publicação do edital e a prova tenha sido exíguo”, relatou o vereador.

Por outro lado, de acordo com Roselei, muitos candidatos que passaram estão bravos. “Eles não deixam de ter razão porque não têm culpa dessas irregularidades”, argumentou. “Mas, suponha que o concurso siga e lá na frente seja anulado porque ficou comprovado que havia vício, todos os servidores terão que ser demitidos”, explicou. “Por mais complicado que seja, precisamos ter paciência para aguardar a posição final e, com isso, evitar prejuízos maiores”, frisou.

Alunos – Questionado sobre a falta de profissionais para iniciar o ano letivo de 2020 na Rede Municipal de Educação, Roselei avaliou como acertada a decisão da Prefeitura em abrir um processo seletivo na semana passada. “Observando que poderia ter problemas, a Prefeitura fez uma seleção e já tem profissionais para repor”, frisou.

Em fevereiro de 2019, Roselei, solicitou informações sobre concursos públicos e fez o alerta de que pelo menos 150 carreiras municipais ficariam sem cobertura a partir de abril daquele ano. No ano anterior, ele havia se pronunciado na tribuna da Câmara sobre a necessidade de novos concursos.

Na semana anterior ao dia da prova do concurso 004/2019, Roselei esteve na Secretaria Municipal de Gestão de Pessoas, responsável pelo processo, para alertar sobre o prazo exíguo entre a publicação do edital (19 de novembro) e a realização da prova (15 de dezembro). Este concurso visa preencher cargos de Agente Educacional, Auxiliar Administrativo, Instrutor de Surdos, Intérpretes e Professores. “É triste porque a Educação, assim como todas as carreiras públicas, precisam de profissionais bem selecionados”, destacou o vereador.



Adicionar comentário

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do Portal SCDN. Se achar algo que viole as regras de uso, denuncie.


Código de segurança
Atualizar codigo