O Diário Oficial do Município desta sexta-feira (27/03) publica a Portaria Nº 09/2020, assinada pelo secretário municipal de Transporte e Trânsito, Antônio Clóvis Pinto Ferraz (Coca Ferraz), autoridade de trânsito do município de São Carlos, suspendendo no período de 27 de março a 30 de abril de 2020 a fiscalização por meio dos três radares móveis.

 
 

A Câmara Municipal realizou na última segunda-feira, uma audiência pública solicitada pelo presidente da Comissão de Meio Ambiente, vereador Roberto Mori Roda, para discussão do Plano Municipal de Gestão Integrada de Resíduos Sólidos. Elaborado pela FIPAI (Fundação para o Incremento da Pesquisa e do Aperfeiçoamento Industrial),o plano foi entregue à Prefeitura no final do ano passado.

Conduzida pelo vereador Roberto Mori Roda, a audiência contou com presenças do secretário municipal do Meio Ambiente, Ciência, Tecnologia e Inovação, José Galizia Tundisi; professor doutor Valdir Schalch, coordenador da FIPAI; Tulio de Lima, da equipe técnica da fundação; Flávio Okamoto, promotor público do Meio Ambiente; Bernardo Teixeira, do Fórum de Residuos Sólidos; e José Antonio Zerbetto, representando o Condema.

Também estiveram presentes: Paulo Tauir, da secretaria municipal de Habitação; Julio Cesar Ferreira, presidente da Prohab São Carlos; Juliana Cortez, diretora do Procon; Francisco Porto Filho, diretor de gestão ambiental; Walcinyr Bragatto, secretário municipal de Emprego e Renda; Paulo Mancini, da Associação para Proteção Ambiental de São Carlos; Fernando Crnkovic, presidente da Associação de Artes de São Carlos; e os vereadores Lucão Fernandes, presidente da Câmara, Azuaite França, Rodson Magno do Carmo e Edson Ferreira.

Na ocasião foram apresentadas em detalhes as diretrizes e ações do plano, propostas para um horizonte de 20 anos, com revisões periódicas. Segundo o secretário Tundisi, o Plano é um esforço para que São Carlos possa promover e desenvolver uma gestão de todos os resíduos sólidos do município. “Temos que avançar coleta seletiva para todo município e promover uma economia importante baseada na coleta seletiva, reaproveitar de forma mais intensa possível e eficiente os resíduos de construção civil de modo a torná-lo um sistema qualificado de produção de material reciclado e implantar no município a logística reversa; é uma tarefa grande”, disse.

Durante a audiência foram abordados aspectos técnicos referentes à gestão ambiental. Tulio de Lima apresentou a estrutura do plano, objetivos e estrutura das ações propostas para o município. Ele destacou a importância da divulgação à população sobre forma adequada de descarte de resíduos passíveis de logística reversa e defendeu que após aprovado o pleno seja efetivamente colocado em prática.

Em seguida se pronunciaram o promotor Flavio Okamoto, o professor Bernardo Teixeira, os vereadores Rodson Magno do Carmo, Azuaite França, Edson Ferreira e Lucão Fernandes. O presidente da Câmara informou que novas audiências serão agendadas para a discussão do tema. Também se manifestaram o professor Paulo Mancini, a diretora do Procon Juliana Cortez e o Sr.Tiago, representante de empresas do setor de resíduos sólidos.

No final da audiência, o Prof. Valdir Schalch destacou que o Plano elaborado atende rigidamente à política nacional de resíduos sólidos, assinalando que não as responsabilidades quanto ao tema são compartilhadas e não recaem somente sobre o poder público.

O vereador Robertinho Mori avaliou que a audiência alcançou a finalidade proposta de estabelecer uma discussão de diversos assuntos relacionados ao Plano, e disse que outras instituições convidadas a tomar parte do evento deverão estar presentes numa próxima audiência. “O debate é importante porque vem contribuir em muito para que possamos ter em breve implementado em São Carlos o Plano Municipal de Gestão Integrada de Resíduos Sólidos”.



Adicionar comentário

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do Portal SCDN. Se achar algo que viole as regras de uso, denuncie.


Código de segurança
Atualizar codigo