NESTA SEGUNDA-FEIRA (02/03/2020) OS RADARES ESTARÃO OPERANDO NOS SEGUINTES LOCAIS: 

RADAR 1 - AVENIDA GETÚLIO VARGAS (BAIRRO/CENTRO) VELOCIDADE MÁXIMA PERMITIDA DE 60 KM/H; 

RADAR 2 - AVENIDA GETÚLIO VARGAS (CENTRO/BAIRRO) VELOCIDADE MÁXIMA PERMITIDA DE 60 KM/H; 

RADAR 3 - AVENIDA COMENDADOR ALFREDO MAFFEI (CENTRO/BAIRRO) VELOCIDADE MÁXIMA PERMITIDA DE 60 KM/H.

 

.

Visando amenizar as perdas sofridas pelos comerciantes, em especial, os localizados na Baixada do Mercado Municipal, o presidente da Câmara Municipal de São Carlos, vereador Lucão Fernandes, recebeu o presidente do Sincomercio, Paulo Gullo, na tarde desta terça-feira, 15. 

Em pauta, a discussão de um possível projeto de lei que isente do pagamento de IPTU (Imposto Predial Territorial Urbano) 2020 e da taxa de água por, pelo menos, dois meses, aos empresários do comércio. “Recebemos o Paulo Gullo, que vem até a Câmara, mais uma vez, em defesa dos comerciantes, tentando aliviar um pouco a dor, o sofrimento de tantas perdas que pudemos acompanhar nesses últimos dias, solicitando essa possibilidade da isenção do IPTU 2020 e da taxa de água”, afirmou. 

Lucão relata que embora essa iniciativa não possa partir do Legislativo, encaminhará ao Poder Executivo, uma indicação para que a prefeitura avalie a possibilidade de um projeto de lei dessas isenções e que, além dos comerciantes, contemplem os moradores do CDHU e de residências que também foram atingidas pelas enchentes. “A ideia é ajudar os comerciantes e os moradores da nossa cidade que, infelizmente, foram atingidos pela chuva do último dia 12, que castigou muito São Carlos”, contou. 

O parlamentar ressaltou que conhecendo os vereadores, tem a certeza que seriam favoráveis a um possível projeto de lei. Acredito que o Prefeito Municipal, Airton Garcia e o Secretário de Governo, Dr. Edson Fermiano, avaliará junto ao seu corpo jurídico está proposta. 

Para Lucão, o parlamentar tem sempre que estar com a mente aberta para adquirir conhecimento. “Não temos todo o conhecimento e a gente aprende todo dia. O presidente Paulo Gullo trazendo esta solicitação dos comerciantes que foram atingidos e tiveram tantas perdas pelas enchentes, percebemos que muitas residências também foram prejudicadas, sofreram e foram castigadas. Vamos ampliar a possibilidade de isentar do IPTU e também da taxa de água, por um período, essas famílias atingidas, diante do levantamento da Defesa Civil”, falou. 

Paulo Gullo ressalta que essa foi uma iniciativa do Sincomercio, através de um editorial de um programa de rádio da cidade. “A partir daí, veio essa ideia de solicitar ao presidente Lucão Fernandes, a possibilidade dessas isenções, para ajudarmos os empresários do comércio à terem, pelo menos, essa ajuda por parte da Prefeitura”, afirmou. 

Mais de 120 lojas foram prejudicadas, devido às fortes chuvas, sendo que cerca de 40 perderam tudo e não tem condições de reabrir seu estabelecimento comercial. “Estamos sensibilizados com o acontecimento. Por isso, viemos até a Câmara Municipal solicitar esse apoio”, finalizou.



Comentário(s) 

0
SteveAki | 17 Janeiro 2020
Sei. E quem é que vai pagar essa conta?
Ano após ano acontecem as enchentes e vossas excrescências não toma atitudes concretas para resolver o problema, e agora vem com essa proposta demagógica?
Pergunto novamente,quem é que vai pagar essa conta, esse desfalque na arrecadação?
Deveria ser descontado do salário de vossas excrescências, isso sim seria o justo.
Aliás, nem deveriam ter salário, visto a inutilidade dessa vereança a lá Sucupira.
+3
cesar | 16 Janeiro 2020
Lucão da próxima vez não briga com o secretário, você prejudica a cidade e não vem verbas para as enchentes é melhor não ir, agora não adianta ficar com projetinhos, viriam milhões e você agora quer se esquivar com mil do contribuinte.