NESTA SEXTA-FEIRA (11/10) OS RADARES MÓVEIS ESTARÃO OPERANDO NOS SEGUINTES LOCAIS: 

RADAR 1- AV. COMENDADOR ALFREDO MAFFEI, OPOSTO AO N° 4001 SENTIDO CENTRO/BAIRRO VELOCIDADE MÁXIMA PERMITIDA DE 60 KM/H; 

RADAR 2- AV MORUMBI, PRÓXIMO AO N° 1416 CENTRO/BAIRRO VELOCIDADE MÁXIMA PERMITIDA DE 50 KM/H; 

RADAR 3- AV. GETÚLIO VARGAS, PRÓXIMO AO GINÁSIO MILTON OLAIO BAIRRO/CENTRO VELOCIDADE MÁXIMA PERMITIDA DE 60 KM/H.

 

 

A São Carlos Ambiental emitiu comunicado oficial à população de São Carlos em relação as denúncias do vereador Marquinho Amaral a respeito do Aterro Sanitário da cidade.

Confira a nota:

Comunicado Oficial à Imprensa

São Paulo, 19 de setembro de 2019

A São Carlos Ambiental, empresa contratada pela Prefeitura de São Carlos por meio de parceria público privada (PPP), responsável pelos serviços de coleta e destinação final ambientalmente adequada dos resíduos do Município, diante das publicações recentes a respeito do contrato, vem a público para restabelecer a verdade dos fatos, esclarecendo que:

A empresa segue os mais altos padrões de engenharia ambiental e respeita integralmente as leis trabalhistas e ambientais. Prova disso foi a recente avaliação da CETESB, órgão ambiental responsável pela fiscalização do empreendimento, que pontuou o Aterro Sanitário da UVS São Carlos Ambiental com a nota máxima de 10 pontos, na avaliação anual realizada segundo os critérios do IQR – Índice de Qualidade de Aterro de Resíduos [1], pelo 2º ano consecutivo. Este é um selo de qualidade ambiental muito importante, pois apenas 6,7% dos Municípios do Estado de São Paulo possuem a nota máxima da CETESB.

O aterro sanitário oferece condições de trabalho adequadas aos funcionários, destacando que recentemente foram implantados um auditório de 40 m² para educação ambiental e visitas técnicas; refeitório de 32 m² para uso dos colaboradores; salas de escritório administrativo e de reunião, vestiário e banheiros (incluindo um acessível para cadeirante). O empreendimento conta ainda com uma área externa de convivência e um pequeno jardim paisagístico, visando proporcionar um ambiente de trabalho agradável e equilibrado.

Confirmando a qualidade das instalações do aterro, foi realizada a inauguração do Centro de Educação Ambiental no dia 25 de junho de 2019, que contou com a presença de autoridades locais, tais como o Secretário Municipal de Serviços Públicos, Mariel Olmo e o Diretor do Departamento de Serviços Urbanos, Anderson de Oliveira.

Estavam representados também o Comitê de Educação Ambiental de São Carlos, o grupo de elaboração do Plano Municipal de Gestão Integrada de Resíduos Sólidos (PMGIRS) e as universidades USP e UFSCar, além de membros da comunidade.

A empresa mantém um programa de visitas e está de portas abertas para que a população conheça o empreendimento. Para agendar uma visita, basta entrar em contato pelo e-mail Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo..

Em relação aos demais serviços prestados pela São Carlos ambiental, ressaltamos que, em março de 2019, foi feita uma pesquisa junto à população de São Carlos, por uma empresa independente, que indicou que 97% dos munícipes entrevistados avaliaram como ótima ou boa a qualidade dos serviços prestados pela empresa.

 Ainda sobre o contrato de PPP, a empresa reitera que segue atendendo todas as exigências contratuais, e que não recebe resíduos de outros Municípios. Em relação aos clientes privados, eles representam apenas 2,6% do montante total de resíduos recebidos no aterro, quantidade esta que tem um impacto mínimo em relação à capacidade total do empreendimento. Importante ressaltar que todos os resíduos depositados no aterro respeitam o tipo de resíduo permitido pela legislação para o local e são de conhecimento da Prefeitura de São Carlos, sendo que a empresa presta contas mensalmente para a municipalidade.

Quanto à vida útil do empreendimento, a empresa esclarece que em 6 anos de operação, somente 3 anos de sua vida útil, inicialmente prevista de 22 anos, foram consumidos. Isso significa que o aterro sanitário passou a ter uma vida útil de 25 anos, ou seja, operará até 2038. Isso é devido aos rigorosos padrões de operação da empresa, bem como de sua busca constante pela eficiência operacional.

A empresa informa também que apoia a Coleta Seletiva de São Carlos e que, em atendimento ao contrato com a Prefeitura, custeia mensalmente o galpão de recicláveis que é utilizado pela Cooperativa de Coleta Seletiva Coopervida. O local dispõe de 1.700 m² de área, sendo 1.550 m² de área construída, com pátio de 150 m², 02 vestiários, 06 banheiros e 02 escritórios.

Demonstrando, assim, que as recentes acusações são completamente infundadas e tem conotação política, a São Carlos Ambiental reitera seu compromisso de trabalhar com total integridade e transparência em favor da população são-carlense, permanecendo à disposição para quaisquer esclarecimentos adicionais.



Comentário(s) 

+2
cesar | 21 Setembro 2019
Resumindo, alguém está mentindo, o edil diz que está tudo irregular e a empresa diz que o local é algo de primeiro mundo, vamos aguardar é ver quem está mentindo.
+3
leitor assíduo | 21 Setembro 2019
Será que a denúncia não está relacionado à intenção de receber o conhecido jabá que políticos costumam exigir de empresas que prestam serviço ao município? Essa nota de esclarecimento cria inegável saia-justa para marcos amaral, exigindo-lhe aprofundar esclarecimentos sobre o assunto.