NESTA SEGUNDA-FEIRA (17/02/2020) OS RADARES ESTARÃO OPERANDO NOS SEGUINTES LOCAIS: 

RADAR 1 - AVENIDA HENRIQUE GREGORI (BAIRRO/SHOPPING) VELOCIDADE MÁXIMA PERMITIDA DE 60 KM/H; 

RADAR 2 - AVENIDA HENRIQUE GREGORI (SHOPPING/BAIRRO) VELOCIDADE MÁXIMA PERMITIDA DE 60 KM/H; 

RADAR 3 - RUA JOSÉ BONIFÁCIO X RUA 1º DE MAIO (CENTRO/BAIRRO) VELOCIDADE MÁXIMA PERMITIDA DE 50 KM/H.

 

O prefeito municipal Airton Garcia (PSB), decretou no Diário Oficial desta quinta-feira (19) a criação de uma comissão para analisar as denúncias feitas pelo vereador Marquinho Amaral (MDB) na sessão da última terça-feira (17), sobre possíveis irregularidades no aterro sanitário de São Carlos.

A comissão que irá analisar o contrato da Parceria Público Privada do Lixo será formada pelos os secretários Mariel Olmo (Serviços Públicos), Mario Antunes (Fazenda), Mateus Aquino (Comunicação). O vereador Marquinho Amaral também foi convidado a indicar um membro para acompanhar os trabalhos.

Na sessão da terça-feira, Marquinho Amaral usou a Tribuna da Câmara Amaral e disse que as  condições de trabalho no aterro sanitário seriam  subumanas e que outras Prefeituras da região estariam usando o aterro. Segundo Marquinho, a situação é preocupante, uma vez que o aterro, ao ser usado por particulares e outros municípios da região, podem fazer o mesmo ter sua capacidade de aterro esgotada antes do tempo. Marquinho também alertou para as condições de trabalhos dos funcionários do local.



Comentário(s) 

0
Antenado | 23 Setembro 2019
Igual a denúncia do rapaz que vai na academia com carro oficial em horário de trabalho. Igual a denúncia da racista. Igual a denúncia do desvio na agricultura. E ainda tem gente que acredita nestes dois. Basta olhar os nomes da comissão investigadora. Definitivamente o povo sãocarlense merece estes políticos que tem. Bando de burro.
0
cesar | 23 Setembro 2019
O titulo está errado desta matéria, o Marquinho determinou a investigação e o fantoche só assinou o documento, com o aval do gestor maior E. Ferraz. kkkkkk