NESTA QUARTA-FEIRA (17) RADARES MÓVEIS ESTARÃO NAS SEGUINTES VIAS:

RADAR 1 – RUA LOURENÇO INNOCENTINI (BAIRRO/CENTRO) - VELOCIDADE MÁXIMA PERMITIDA DE 50 KM/H; 

RADAR 2 – RUA LOURENÇO INNOCENTINI (CENTRO/BAIRRO) - VELOCIDADE MÁXIMA PERMITIDA DE 50 KM/H; 

RADAR 3 – RUA DR. MARINO DA COSTA TERRA (CENTRO/BAIRRO) – VELOCIDADE MÁXIMA PERMITIDA DE 50 KM/H.

 

O resultado das eleições do último domingo (07), transformou a sessão da Câmara Municipal de São Carlos, nesta terça-feira (09), em um verdadeiro “muro das lamentações”. Os vereadores que se candidataram aos cargos de deputado Estadual e Federal, fizeram o uso da Tribuna para discursarem a respeito dos resultados. Lamentavelmente,  São Carlos ficou sem representantes na Assembleia Legislativa e na Câmara dos Deputados. A cidade teve nestas eleições 15 candidatos a deputado estadual e oito a federal.

Chico Loco (PSB) que foi candidato a Federal, fez uma crítica ao próprio partido. “Nesta eleição, as pessoas correram de política. Fiz uma campanha de R$ 3 mil e conquistei 4.700 votos. Essa é a minha inexpressividade política. Reconheço a minha impotência política e torço para que as novas forças tragam novas aspirações. Reconheço que sou um fiasco e devo tirar o time de campo”, lamentou.

O presidente da Câmara, Julio Cesar (PR) que foi candidato a Estadual e fez uma grande campanha na cidade, disse que as escolhas do eleitor devem ser respeitadas. “Tivemos vários furacões nesta eleição que vieram das mídias sociais e atingiram seus objetivos. O triste é que os furacões devastaram o interior de São Paulo, que ficou prejudicado em representatividade. Muitos dos que tiveram voto não têm vínculo com o interior”, disse na Tribuna.

Paraná Filho (PSB) disse que encarou a campanha na raça e na coragem, pois não recebeu um centavo do partido para fazer campanha. Já Roselei Françoso (Rede) acrescentou que nas eleições de domingo, 7, quem imperou foram as redes sociais.



Comentário(s) 

+4
leitor assíduo | 10 Outubro 2018
O fracasso deve-se à visão caricata e ridícula dos políticos de São Carlos, que, ao estímulo de vaidades pessoais e egocentrismos exacerbados, se lançaram candidatos de si mesmos, ignorando o legítimo direito da população, que almejava ter representantes na assembléia estadual e no congresso nacional. Se os políticos locais não evoluírem da infância para a maturidade política. as lamentações continuarão, porque não haverá união e somente suas mesquinhas conveniências pessoais continuarão a embasar as candidaturas.
Sistema Organização Contabil
Fóvea