NESTA SEGUNDA-FEIRA (16/09) OS RADARES MÓVEIS ESTARÃO OPERANDO NOS SEGUINTES LOCAIS: 

RADAR 1 - Rua Miguel Petroni (CENTRO/RODOVIA) VELOCIDADE MÁXIMA PERMITIDA DE 60 kM/H; 

RADAR 2 – Av. Francisco Pereira Lopes (USP/SHOPPING) VELOCIDADE MÁXIMA PERMITIDA DE 60 KM/H; 

RADAR 3 – Av. Comendador Alfredo Maffei (BAIRRO/CENTRO) VELOCIDADE MÁXIMA PERMITIDA DE 60 kM/H.

Em atenção à reclamação de vários moradores da Vila Jacobucci, sobre a falta de água, o presidente da Câmara Municipal de São Carlos, vereador Lucão Fernandes (MDB), solicitou ao Serviço Autônomo de Água e Esgoto (SAAE), que pudesse identificar e resolver o problema. 

Na tarde desta quinta-feira, 12, ao lado do presidente da autarquia, Benedito Carlos Marchezin; do chefe do Setor de Manutenção de Redes do SAAE, Lauriberto Corcci (Mola); e do chefe do Setor de Controle de Perdas, Carlos Alberto Masson Junior, o parlamentar visitou o bairro para tentar descobrir o motivo da falta de água naquela região. 

“Nesse momento, por exemplo, não temos água aqui no bairro. Os munícipes tem reclamado que termina por volta das 10 horas da manhã e volta sempre na madrugada. Também fui informado que antes faltava mais no período da tarde e voltava à noite. Isso aumentou. A água tem acabado mais cedo e voltando de madrugada”, comentou Lucão. 

Os funcionários do SAAE executaram as medições e verificaram diversas distorções no nível da água. “Temos aqui algumas distorções. Em determinadas ruas, a pressão está acima da norma recomendada, enquanto em outras casas, o nível está zerado e não sai água da torneira”, contou Marchezin. 

O presidente do SAAE ressaltou que irá avaliar uma planta de setorização do bairro para saber o que está ocorrendo. “Tenho a impressão que falta alguma interligação. Medimos a pressão de uma rede de seis polegadas, que era para você ter água, e o hidrante está sem nenhuma gota. Isso é muito estranho”, contou. “Na rede primária, que alimenta as secundárias, está sem água. Muito estranha essa situação”, completou. 

Ainda de acordo com o apurado, em determinado trecho da rua Antenor Rodrigues Camargo não tem uma gota de água. “Andando umas duas quadras à frente, tem água na pressão razoável”, estranhou Marchezin. 

Lucão solicitou esforço da autarquia para que o problema seja resolvido. “Agradecemos os funcionários do SAAE, muito bem representado pelo seu presidente Marchezin, e esperamos que esse problema seja solucionado e resolvido. A população de nossa cidade não pode ficar sem água”, finalizou o vereador.



Adicionar comentário

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do Portal SCDN. Se achar algo que viole as regras de uso, denuncie.


Código de segurança
Atualizar codigo

Sistema Organização Contabil