NESTA SEGUNDA-FEIRA (26/08) OS RADARES MÓVEIS ESTARÃO OPERANDO NOS SEGUINTES LOCAIS: 

RADAR 1 - Rua José Bonifácio x Rua 1º de Maio (CENTRO/bairro) VELOCIDADE MÁXIMA PERMITIDA DE 50 KM/H; 

RADAR 2 - Avenida Morumbi (CENTRO/bairro) VELOCIDADE MÁXIMA PERMITIDA DE 50 KM/H; 

RADAR 3 - Avenida Getúlio Vargas (BAIRRO/CENTRO) VELOCIDADE MÁXIMA PERMITIDA DE 60 kM/H.

 

O prefeito municipal Airton Garcia, usou das redes sociais para divulgar uma nota de esclarecimento sobre a denúncia de racismo que foi apresentado esta semana por uma servidora municipal e uma funcionária terceirizada contra a chefe de gabinete da Secretaria da Pessoa com Deficiência e Mobilidade Reduzida, Carla Campos.

Na nota, Airton diz que ordenou a abertura de uma sindicância para apurar os fatos. Ele também disse que a imprensa destacou um trecho concedida para a Rádio São Carlos na manhã desta quinta-feira. Ele afirmou que naquele momento “não estava a par de todos os fatos sobre o caso” e o que, infelizmente, não ganhou destaque foi sua afirmação de que iria sim verificar com calma o ocorrido.

Airton também disse que Carla Campos presta serviços como comissionada na prefeitura desde a década de 90 em diversas administrações e tem o direito de ser ouvida. Assim como as senhoras vítimas do suposto racismo.

Ele aproveitou para reforçar que o seu governo não compactua com discriminação, seja ela de qualquer espécie.

Leia abaixo a nota na íntegra:

Eu ordenei que fosse aberta uma sindicância para apurar a denúncia de racismo apresentada esta semana por uma servidora municipal. As duas partes serão ouvidas e todos os fatos serão devidamente apurados.

A imprensa destacou um trecho de uma entrevista que dei a uma rádio, num momento em que ainda não estava a par de todos os fatos sobre o caso. O que, infelizmente, não ganhou destaque foi a minha afirmação de que iria sim verificar com calma o ocorrido.

A senhora acusada presta serviços como comissionada na prefeitura desde a década de 90 em diversas administrações e tem o direito de ser ouvida. Assim como as senhoras vítimas do suposto racismo (e digo “suposto” não por menosprezo, mas pela responsabilidade jurídica de usar o termo adequado até que os fatos sejam totalmente analisados e julgados) tem direito ao acolhimento num momento sério e delicado como este. Concluída a sindicância, as medidas administrativas necessárias serão tomadas.

Aproveito para reforçar que no meu governo não se compactua com discriminação, seja ela de qualquer espécie. Todos os dias aprendemos sobre as dores e as batalhas do outro e temos trabalhado sempre em busca de uma sociedade mais igualitária e mais justa.



Comentário(s) 

+3
cesar | 13 Julho 2019
Como sempre ele não sabe de nada, será que ele sabe que é prefeito e que prometeu tudo e não cumpriu nada, inclusive a doação do salário, cuidado Boné, caixão não tem gaveta e no "inferno" não tem esperto. kkkkk
+5
leitor assíduo | 27 Julho 2018
Leandro disse que não usaria verba parlamentar. Não está na hora de rever essa posição e destinar esses recursos para a saúde?
Não adianta gritar, tem que ser proativo na solução do problema. Ele pode contribuir, mas parece que não quer. Prefere fazer barulho e ficar na berlinda. Protagonismo e oportunismo parecem fazer parte da estratégia do berreiro para ficar na mídia.