NA SEGUNDA-FEIRA (23/09) OS RADARES MÓVEIS ESTARÃO OPERANDO NOS SEGUINTES LOCAIS: 

RADAR 1 - Av.Dr. Heitor José Realli (BAIRRO/RODOVIA) VELOCIDADE MÁXIMA PERMITIDA DE 60 kM/H; 

RADAR 2 – Av. Morumbi (CENTRO/BAIRRO) VELOCIDADE MÁXIMA PERMITIDA DE 50 KM/H; 

RADAR 3 – Av. Getúlio Vargas (bairro/CENTRO) VELOCIDADE MÁXIMA PERMITIDA DE 60 kM/H.

 

A noite desta quinta-feira (13) foi de muita angústia para quem precisava de atendimento na Santa Casa de Misericórdia de São Carlos, fato relatado pelo presidente da Câmara Municipal, Lucão Fernandes (MDB) – foto –, que visitou o hospital.

Segundo descreveu o parlamentar, as salas amarela e vermelha – que funcionam como minis Unidades de Terapia Intensiva (UTI) – estavam superlotadas. “A UTI também está superlotada”, relatou.

Lucão contou que nos corredores havia cerca de oito pessoas nas macas e das seis ambulâncias existentes na cidade, quatro estavam paradas. “Os pacientes precisaram utilizar as próprias macas dessas ambulâncias porque o hospital não tinha onde colocá-los”, afirmou. “Uma dessas ambulâncias era a USA [Unidade de Suporte Avançado] do Samu, que poderia estar à disposição para fazer algum tipo de atendimento, talvez de algum paciente enfartando ou algo do tipo”, completou.

O parlamentar relatou que, imediatamente, entrou em contato com o secretário municipal de Saúde, Marcos Palermo, que esteve no hospital e em contato com a Provedoria resolveram alugar algumas macas e, assim, liberar as ambulâncias para que continuassem atendendo a população.

“Tenho feito um apelo, principalmente, ao Hospital Escola, que é um grande instrumento que vem sendo construído ao logo dos anos, para que nesse momento pudesse abrir suas portas e dar um suporte para a Santa Casa. Sabemos que as UPAs também estão com muita gente aguardando atendimento”, disse o vereador.

Lucão ressaltou que está aguardando uma agenda com o secretário estadual da Saúde, José Henrique Germann Ferreira, fruto da audiência pública que discutiu a falta de leitos na UTI da Santa Casa, para tratar desses assuntos e apresentar as demandas. “Um dos assuntos é solicitar o aumento no número de leitos aqui da UTI da Santa Casa. Infelizmente, ainda não conseguimos marcar essa reunião e continuamos aguardando o secretário Germann”, contou. “Enquanto isso, aqui em São Carlos, vamos conversando com o Hospital Escola para, quem sabe, eles possam encontrar um mecanismo legal, junto às autoridades, e possam dar um suporte no atendimento”, afirmou.

O vereador deixou bem claro que a culpa não é da Santa Casa. “Eles têm feito o melhor possível, inclusive, a gente sabe que as salas vermelha e amarela são dois ambientes criados pelo próprio hospital para melhorar o atendimento e eles nem recebem por essa ampliação que fizeram”, lembrou. “Vamos continuar cobrando dos órgãos competentes uma união para que possamos sanar essas dificuldades encontradas, atualmente, na rede pública de Saúde da nossa São Carlos”, finalizou.



Adicionar comentário

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do Portal SCDN. Se achar algo que viole as regras de uso, denuncie.


Código de segurança
Atualizar codigo