NESTA SEXTA-FEIRA (13/12) OS RADARES ESTARÃO OPERANDO NOS SEGUINTES LOCAIS: 

RADAR 1 – Rua Rui Barbosa (CENTRO/BAIRRO) vELOCIDADE MÁXIMA PERMITIDA DE 40 kM/H; 

RADAR 2 – Avenida Francisco Pereira Lopes (usp/ shopping) VELOCIDADE MÁXIMA PERMITIDA DE 60 kM/H; 

RADAR 3 – Rua Miguel Petroni (rodovia/centro) VELOCIDADE MÁXIMA PERMITIDA DE 60 kM/H.

O secretário municipal de Fazenda, Mário Luiz Duarte Antunes, a convite da Câmara Municipal, em cumprimento a Lei Complementar nº 101/2000 (Lei de Responsabilidade Fiscal), participou nesta sexta-feira (24/5) de audiência pública para demonstração e avaliação das metas orçamentárias e patrimoniais, referentes ao 1º quadrimestre do exercício de 2019.

Mário Antunes apresentou um relatório resumido da execução orçamentária do município referente às despesas liquidadas e empenhadas, resultados primários e nominal, demonstrativo de restos a pagar, despesas com pessoal, demonstrativo de apuração da receita corrente líquida e estoque da dívida.

A despesa empenhada até 30 de abril atingiu R$ 374.416.420,38 e a liquidada R$ 220.162.463,31. A receita teve um aumento real de 3,43% comparado ao mesmo período do ano passado, já descontando a inflação. As receitas de capital neste quadrimestre estão abaixo previsto em torno de R$ 56 milhões. Os restos a pagar processados totalizam R$ 1,8 milhão.

A arrecadação do IPTU aumentou 5,08% chegando a R$ 65 milhões; a do IPVA caiu 16,43% (R$ 33 milhões); do ISS também caiu 2,21% (R$ 39 milhões); do ICMS a arrecadação aumentou 12,80% (R$ 58 milhões). Já o Fundo de Participação dos Municípios (FPM) aumentou 14,58% totalizando até o momento R$ 25 milhões.

Outro resultado considerado positivo pelo secretário de Fazenda é com relação aos resultados primário e nominal. O resultado primário, demonstrativo que sinaliza que o município está em condições de pagar as dívidas, ficou positivo em R$ 104 milhões. O resultado nominal, referente ao pagamento da dívida de longo prazo, mostra que a dívida foi reduzida em R$ 68 milhões.

 “Hoje a Prefeitura de São Carlos está com o pagamento de fornecedores em dia, com a folha de pagamento em dia. O nosso percentual de despesa com pessoal está em 49,77%, portanto abaixo do limite prudencial estabelecido pela Lei de Responsabilidade Fiscal”, garante o secretário de Fazenda.

A capacidade de investimento do município neste momento não ultrapassa 1% do orçamento.



Comentário(s) 

0
cesar | 25 Maio 2019
Eu não devo nada, o meu imposto só serve para pagar dividas do partido que assaltou o País, foi o maior assalto da história da humanidade em $$$, tem acéfalo que ainda defende, como diz o ditado "se mudar a cor do capim, esses acéfalos morrem de fome". kkkk