NESTA SEXTA-FEIRA (21/6) OS RADARES ESTARÃO OPERANDO NOS SEGUINTES LOCAIS: 

RADAR 1 - AVENIDA HENRIQUE GREGORI (BAIRRO/SHOPPING) VELOCIDADE MÁXIMA PERMITIDA DE 60 KM/H; 

RADAR 2 - Rua AVENIDA FRANCISCO PEREIRA LOPES (USP/SHOPPING) - VELOCIDADE MÁXIMA PERMITIDA DE 60 KM/H; 

RADAR 3 - AVENIDA BRUNO RUGGIERO FILHO (SHOPPING/BAIRRO) - VELOCIDADE MÁXIMA PERMITIDA DE 60 kM/H.

O Tribunal de Justiça do Estado de São Paulo (TJ), publicou na semana passada a decisão sobre a contratação de médicos por meio do RPA, (Recibo de Pagamento Autônomo), a mesma constatou que não houve dolo ou má-fé na contratação de médicos por parte dos ex-prefeitos Oswaldo Barba (PT) e Paulo Altomani (PSDB) e do atual Airton Garcia (DEM). A decisão pode ainda rebater favoravelmente a um quarto prefeito, Newton Lima (PT) que adotou a prática no passado.

A informação foi publicada pelo Jornal Primeira Página desta quarta-feira (22). O TJ reconheceu que a contratação provisória foi a garantia da continuidade do serviço de saúde pública. “Não pode ser ignorado o argumento de insucesso na tentativa de nomeação dos candidatos aprovados”, justificou.

De acordo com a decisão do TJ, o município está proibido de contratar médicos por RPA, contudo pode realizar contratações temporárias, via processo seletivo.

Em São Carlos, a contratação de médicos por RPA foi alvo de questionamentos pelo Tribunal de Contas do Estado, apontando, em relatório, que a contratação era irregular e orientou o não pagamento dos salários.

Na apuração do TCE, o salário de um médico chegou a R$ 60 mil. Com a suspensão dos salários, os médicos deixaram a rede e a UPA do Santa Felícia e a Unidade de Estabilização do Cidade Aracy foram fechadas.

O caso do RPA também foi investigado pelo Ministério Público. Na ação, a Promotoria concluiu que de 2007 a 2016 médicos provisórios, temporários e autônomos, foram contratados para ocuparem vagas de efetivos. A investigação mostrou que as admissões foram feitas sem concurso público e não tinham caráter emergencial.

Segundo a lei municipal, a contratação de temporários ou pagos por Recibo de Pagamento Autônomo, o RPA, só é possível por até três meses, o que não aconteceu. A investigação também mostrou que os médicos autônomos recebiam salários bem maiores do que os dos concursados.  (Com informações do Jornal Primeira Página)

 



Adicionar comentário

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do Portal SCDN. Se achar algo que viole as regras de uso, denuncie.


Código de segurança
Atualizar codigo