NESTA SEXTA-FEIRA (13/12) OS RADARES ESTARÃO OPERANDO NOS SEGUINTES LOCAIS: 

RADAR 1 – Rua Rui Barbosa (CENTRO/BAIRRO) vELOCIDADE MÁXIMA PERMITIDA DE 40 kM/H; 

RADAR 2 – Avenida Francisco Pereira Lopes (usp/ shopping) VELOCIDADE MÁXIMA PERMITIDA DE 60 kM/H; 

RADAR 3 – Rua Miguel Petroni (rodovia/centro) VELOCIDADE MÁXIMA PERMITIDA DE 60 kM/H.

Na tarde do dia 21 (terça), o promotor de Justiça, dr. Sérgio Martin Piovesan de Oliveira, determinou a implantação de um inquérito civil para investigar possíveis ilegalidades nas leis municipais de n.° 19.011 e 19.012, que permitiram elevar os subsídios do prefeito, vice-prefeito, secretários, diretores e vereadores, em prol da legislatura 2021/2024. “A forma atrelada ao dissídio do funcionalismo público municipal ofendeu uma regra constitucional e violou os princípios da moralidade administrativa”, analisou o jurista. 

Conduzida pela oficial de Promotoria, Valéria Rodrigues Bazo Prioste, toda diligência de informações será concluída num prazo de 30 dias questionando vários aspectos, entres estes: a manobra jurídica da Mesa Diretora da Câmara que não respeitou regras da Lei Orgância do Município, o fato deste projeto ser votado em regime de urgência especial não promovendo qualquer debate com a sociedade, a ausência de um estudo de impacto financeiro na contabilidade do Legislativo e o cálculo matemático que determinou os reajustes salariais destas funções.

Um Novo Olhar: A determinação deste inquérito foi provocado em decorrência de uma ação conjunta de filiados do Partido Novo de São Carlos. No âmbito nacional, os parlamentares desta legenda promovem altos cortes de gabinetes, cotas extras e demais custos desnecessários dos parlamentos.

No dia 26 de março (terça), a Câmara aprovou por 15 votos a 5, um reajuste de 55.45% nos salários dos vereadores. A partir de janeiro de 2021, os salários apresentarão os seguintes rendimentos: prefeito R$ 24.700,00, vice R$ 12.800,00, vereador R$ 8.960,00, secretário R$ 12.180,00 e diretor R$ 10.140,00.

 



Comentário(s) 

+3
Rui Justo | 22 Maio 2019
E a cesta básica do município que é cobrado valor diferente dependendo do salário base e não a remuneração. Isso ninguém vê? Todo mundo não come igual? aí o camarada tem um salário base de R$1.000,00, ganha gratificações, horas extras e o escambal de quase R$4.000,00, a cesta dele é mais barata porque o salário dele é menor e ele vende a cesta para os outros ainda. Isso é um absordo....
+6
leitor assíduo | 22 Maio 2019
Oportuna e necessária. Lucão demonstrou completo despreparo para o cargo de presidente da câmara e total desprezo pela moralidade pública ao promover esse aumento imoral. São Carlos está carente de bons políticos. Quase todos querem tirar proveito do cargo ocupado. O Ministério Público e o Judiciário haverão de impedir esse descalabro.