Imprimir esta página

O vereador Marquinho Amaral (MDB) destacou a satisfação de presenciar, na manhã desta segunda-feira (6), a troca de equipamentos e da estrutura do Setor de Nefrologia da Santa Casa de Misericórdia que realiza procedimentos de hemodiálise e vinha enfrentando sérios problemas denunciados publicamente pelo parlamentar. Marquinho foi autor do pedido de uma audiência pública da Câmara Municipal que iniciou o processo que resultou na “derrubada da máfia branca que há quase 30 anos controlava o local”.

“Hoje tive a melhor manhã da minha vida, sem exagero algum”, comentou o vereador, ao lembrar a dramática situação que constatou no ano passado. “O setor estava um caos trazendo transtornos aos pacientes e familiares e o serviço, como diz a população, era feito nas coxas, mal e porcamente”. 

A partir desta segunda-feira quando a Santa Casa assumiu o serviço, novas e modernas máquinas e cadeiras, todas de primeira geração, foram instaladas. “Uma equipe treinada está iniciando um novo tempo naquele importante setor”, ressaltou.

Em pronunciamentos realizados na tribuna na Câmara Municipal em abril do ano passado, Marquinho criticou duramente o  setor de Nefrologia, no tocante às condições em que eram realizados os procedimentos de hemodiálise. Na época, Marquinho elaborou requerimento, que foi aprovado, solicitando a realização de uma audiência aberta para debater amplamente o problema.

Naquela oportunidade, o vereador foi procurado por vários pacientes que relataram os problemas ocorridos e solicitaram seu empenho para regularizar a situação, que era preocupante. Em seus discursos, Marquinho informou que sentiu a necessidade de intervir e ajudar a melhorar o atendimento dos pacientes a partir de denúncias recebidas. Ele lembrou que o ex-vereador Dorival Mazola Penteado, que precisou de hemodiálise, foi buscar o serviço em Campinas, assim como Samuel Amaral, seu irmão, e o ex-vereador Idelso Paraná faleceram por conta de complicações renais.

Em novembro do ano passado, atendendo a um pedido de Marquinho, o ex-deputado Lobbe Neto destinou recursos de emenda parlamentar para aquisição de equipamentos e materiais permanentes, em especial, de novas máquinas de hemodiálise para modernização e ampliação do atendimento no hospital.

Por determinação judicial, foi definida a entrega do espaço locado na Santa Casa para o serviço terceirizado da Hemodiálise, cuja prestação do serviço foi transferida ao controle do hospital, contando com 29 pessoas, entre enfermeiros e técnicos de enfermagem, seis médicos e mais a equipe multiprofissional formada por fisioterapeuta, fonoaudiólogo, assistente social e psicólogo. 

O setor, que passa a ser gerenciado pela Santa Casa é composto por 41 máquinas dializadoras com cadeiras automáticas embarcadas, com tecnologia de ponta da Alemanha.

A água, que abastecem as máquinas, recebe filtragem e desinfecção dupla para garantir o processo adequado na assistência à Saúde. As Vigilâncias Sanitárias Estadual e Municipal aprovaram toda a documentação apresentada pela Santa Casa, indicando que o novo serviço atende as normas regulamentar vigente no País. A perspectiva de atendimento é de 36 mil procedimentos no ano.

 



Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores
e não representam a opinião deste site.
Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie.