NESTA SEXTA-FEIRA (13/12) OS RADARES ESTARÃO OPERANDO NOS SEGUINTES LOCAIS: 

RADAR 1 – Rua Rui Barbosa (CENTRO/BAIRRO) vELOCIDADE MÁXIMA PERMITIDA DE 40 kM/H; 

RADAR 2 – Avenida Francisco Pereira Lopes (usp/ shopping) VELOCIDADE MÁXIMA PERMITIDA DE 60 kM/H; 

RADAR 3 – Rua Miguel Petroni (rodovia/centro) VELOCIDADE MÁXIMA PERMITIDA DE 60 kM/H.

A Prefeitura de São Carlos informou que foram sancionadas nesta sexta-feira (29/3), as leis que fixam os subsídios do prefeito, vice-prefeito, secretários e vereadores de São Carlos.

Segundo o secretário de Governo, Edson Fermiano, “a Câmara podia ter promulgado a lei como foi feito em anos anteriores, em 2008, por exemplo, contudo, como eles remeteram para a Prefeitura, o prefeito tomou por base a legalidade, o projeto é legal, é constitucional e não tem vícios nenhum quanto à iniciativa, mérito, além do que preenche os requisitos pressupostos e necessários a lei”.

Edson Fermiano afirma que “não houve aumento para os vereadores houve apenas uma correção e ninguém vai receber absolutamente nada agora, é para a próxima legislatura e ainda assim, é de entendimento do presidente que será ordenador de despesa da próxima legislatura”. Além disso, “o aumento de salários para prefeito, vice-prefeito e secretários também será para 2021 e com as correções anuais pelo IPCA, os salários estarão corrigidos ou com uma diferença mínima”, disse ele.

Sobre a correção no salário dos vereadores, o secretário de Governo destaca “os vereadores não tem aumento anual, não tem 13º e férias. São apenas 12 vencimentos ao ano. E mesmo se o prefeito tivesse vetado o projeto, a Câmara poderia derrubar o veto”.

O projeto de aumento dos salários foi proposto pela mesa diretora da Câmara Municipal de São Carlos.



Comentário(s) 

0
leitor assíduo | 02 Abril 2019
O reajuste não tem legitimidade. É profundamente repudiado pela população e foi um ato de oportunismo descarado do lucão, desqualificado para o exercício da presidência da câmara. Vale repetir que vereança não é profissão e que a remuneração dos edis foi invenção do regime militar. Para ser justa, deveria atender às necessidade básicas de locomoção e alimentação dos vereadores nos dias de sessão, nunca se prestar a sustentá-los e a incentivá-los a viver sem trabalhar nas respectivas profissões, se é que as têm. O valor fixado não está compatível com o salário médio dos trabalhadores locais e transfere, injustamente, recursos da depauperada prefeitura para os bolsos desses oportunistas.
+3
cesar | 31 Março 2019
Não se esqueçam eleitores de quem está legislando em beneficio próprio, os edis que votaram a favor do aumento, tem que sair na próxima eleição; o candidato do Boné que é do esporte, por isso é só festa e joguinho, jamais poderá ganhar para esconder os maus feitos deste carrasco municipal.