NESTA QUARTA-FEIRA (16/01/19) OS RADARES MÓVEIS ESTARÃO NAS SEGUINTES VIAS: 

RADAR 1 –- Av. Henrique Gregori (BAIRRO/SHOPPING) VELOCIDADE MÁXIMA PERMITIDA DE 60 KM/H; 

RADAR 2 - Av. Henrique Gregori (SHOPPING/BAIRRO) VELOCIDADE MÁXIMA PERMITIDA DE 60 KM/H; 

RADAR 3 - Rua José Bonifácio x Rua 1º de Maio sentido (CENTRO/BAIRRO) - VELOCIDADE MÁXIMA PERMITIDA DE 50 kM/H.

 

 

 

 

De acordo com levantamento da Secretaria Municipal de Obras Públicas, a Prefeitura de São Carlos, desde o início de 2017, já entregou mais de 20 obras públicas à população de São Carlos, inclusive obras abandonadas ou inacabadas por administrações anteriores, caso do CEMEI (Centro Municipal de Educação Infantil) do Embaré, das Unidades de Saúde da Família (USF’s) do Santa Angelina e do Cidade Aracy, entre outras.

Somente em 2018 foram 10 obras entregues, entre elas o prolongamento da avenida Trabalhador São-carlense no trecho entre as ruas Rui Barbosa e Rodrigues Cajado; a obra da creche no Parque Novo Mundo, as reformas do Fundo Social de Solidariedade e do Núcleo de Atendimento Integrado (NAI), o Centro Psicossocial Álcool e Drogas (CAPS AD III), no Jardim Botafogo, e a Unidade de Saúde da Família do bairro Cidade Aracy I. A obra da USF começou em 2011, foi paralisada, em 2013 foi aberto um novo processo licitatório, entretanto novamente não foi finalizada pela administração da época e nem pela gestão subsequente. Em 2017 estava abandonada e invadida. Após a quitação dos débitos pela atual gestão, as obras puderam continuar, recuperando as estruturas que já haviam sido construídas e entregue à população no final do ano passado.

Outros exemplos que demonstram que a atual gestão das obras públicas em São Carlos vem prestando atenção ao novo, ao mesmo tempo em que cuida do patrimônio já edificado, é o conjunto de obras concluídas ainda no primeiro ano de gestão. Entre elas estão as reformas das escolas Lauro Monteiro da Cruz e José Marrara, do Centro de Assistência Social (CAS), a ampliação do Centro da Juventude Lauriberto José Reyes, no bairro Cidade Aracy, local este que oferece atividades esportivas, educacionais, culturais e de apoio escolar e profissional; além da recuperação ambiental e instalação de dissipadores do Jockey Clube.

“Outra obra que estava abandonada desde 2011 era a USF do Santa Angelina, recuperamos, finalizamos e entregamos em 2017 mesmo. Desde início da sua gestão o prefeito Airton Garcia solicitou que terminássemos todas as obras que estavam inacabadas, não interessando que tinha começado. Corremos atrás dos projetos e da recuperação dos convênios”, explica Reginaldo Peronti, secretário municipal de Obras Públicas.

“Pra mim, não interessa quem começou, se A ou B, o importante é finalizar e entregar para que a população possa ser beneficiada. Já finalizamos algumas obras que estavam paradas e esse ano vamos terminar as que faltam. Não é fácil e nem tão rápido, mas vamos entregar todas para que o povo de São Carlos tenha mais opções de atendimento, principalmente as relativas a área da saúde. Nossa capacidade de investimento é pequena, mas vamos continuar trabalhando para buscar recursos em outras instâncias”, garante o prefeito Airton Garcia.

Em 2018, outra escola foi finalizada, desta vez o CEMEI do Parque Novo Mundo e outras foram iniciadas, caso da escola do Residencial Eduardo Abdelnur e da EMEB (Escola Municipal de Educação Básica) do Jardim Araucária, unidades que juntas atenderão mais de 700 alunos, além da reforma do CEMEI Walter Blanco. Na área da saúde também foram reformadas as Unidades Básicas de Saúde) da Redenção e do Aporá de São Fernando. Outras reformas foram realizadas como no prédio da Vigilância Epidemiológica (VIGEP), no antigo prédio que abrigava a Vara da Fazenda e no prédio do antigo velório que passou a abrigar um posto da Guarda Municipal.

Entre as obras já licitadas e com início previsto para o primeiro semestre desse ano está à finalização da UBS do Jardim Zavaglia, a passagem segura para pedestres entre as Vilas Jacobucci e Santa Maria e duas passarelas de concreto sobre o Córrego do Gregório, entre outras obras de menor porte.

A Prefeitura aguarda, ainda, a retomada do projeto das obras de duplicação do viaduto de transposição da via férrea na Praça Itália. A duplicação da passagem sob a linha férrea, entre a Praça Itália e a rotatória da Escola Jesuíno de Arruda, além de melhorar o fluxo de veículos, vai eliminar problemas com enchentes. O investimento será de R$ 15 milhões via Departamento Nacional de Infraestrutura de Transporte (DNIT).



Comentário(s) 

0
cesar | 14 Janeiro 2019
Esse Boné é um fanfarão, fez o mínimo do mínimo e se acha o melhor gestor da terra, se era uma creche por mês, recapeamento em toda a cidade, limpeza, saúde, diversão, etc. Para cumprir suas promessas mentirosas, tem que ser gestor pelo resto de sua vida curta; deveria criar o crime de estelionato eleitoral, registrar as promessas, não cumpriu cadeia, acho que não teria cadeia suficiente, kkkk. Dos edis nem vou falar, por que são iguais cabeça de bacalhau, existe, mas ninguém vê. kkkkk
+3
leitor assíduo | 20 Fevereiro 2018
Adiaram a decisão sobre o uber, outros aplicativos de transporte e moto-táxi. Eita camarazinha de [...]! Esses vereadores que amarelaram com a presença de taxistas deveriam renunciar. Não merecem a confiança do povo. Enquanto a população sofre com a mais grave e vergonhosa crise no transporte público da história municipal, esses vereadores brincam de resolver os problemas que afligem o povo. Na capital da tecnologia, a camarazinha dá exemplo de atraso, incompetência e alienação quanto aos interesses do munícipes. Renúncia, já!
+8
Seu Madruga | 17 Fevereiro 2018
Mudando o assunto e continuando a falar de Transporte, ou melhor, falando no novo Secretário de Trânsito e Transporte.
Ele não disse que em uma semana iria "tirar do ar" uma emissora de rádio?
Muito bem, a primeira promessa já não cumpriu...
+17
Professor | 16 Fevereiro 2018
Foi bom adiar a questão do trabalho pra daqui 15 dias, até lá os estudantes da USP e Federal terão voltado às aulas e ai o bicho na câmara vai pegar.
+15
Nina | 16 Fevereiro 2018
A novela da Suzantur continua. E agora na entrada da Athenas, um espaço de tempo para trazer lembranças passadas. Quando tinha a Athenas, mesmos com coletivos velhos de mais de 14 anos, não tínhamos falta de ônibus para o trabalho e a volta pra casa. Podia até atrasar, mas vinham. E o prefeito que disse que poderiam largar a cidade (a Suzantur) que se preciso fosse ele colocaria até carroças para transportar o povo. Continuamos esperando por horas a fio nos pontos de ônibus. Cade as suas carroças? E a novela continua. Nem Athenas, nem Suzantur. E o povo sofrendo com a omissão das "autoridades" se é que é assim que podemos chamá-los.
Sistema Organização Contabil
Fóvea