Av. Miguel Petroni
(sentido Bairro/Rodovia)
60 km/h
Av. João de Guzzi
(sentido Bairro/Centro)
60 km/h
Av. Bruno Ruggiero Filho
(sentido Shopping/Bairro)
60 km/h

O vereador Paraná Filho (PSB) ingressou com uma representação ao Ministério Público Estadual, na tarde desta segunda-feira (13), para que inicie procedimento investigatório sobre a evolução do patrimônio de Ademir Souza e Silva, chefe de Gabinete da Procuradoria Geral do Município. 

A representação movida pelo parlamentar se baseia em informações fornecidas à imprensa local por Souza e Silva, que declarou ser proprietário de fazendas, empresas de seguro e de minério e construtora, enquanto que em declaração de bens à Justiça Eleitoral forneceu o valor de R$ 37 mil e a propriedade de uma motocicleta, uma caminhonete S10 e R$ 3 mil de capital. 

Paraná Filho – que preside a Comissão de Legislação, Justiça e Redação –  afirma ainda que Souza e Silva “de 2008 em diante trabalhou na cidade de Lins (SP) e sofreu ação civil de improbidade por desvio de dinheiro público”.



Comentário(s) 

+4
PoisÉ | 14 Novembro 2017
O caso é o seguinte. . .. a prefeitura de São Carlos compra materiais com dinheiro público ou seja dinheiro nosso: exemplo cadeira de rodas e qdo o pessoal da prefeitura chega pra entregar a cadeira de rodas o dono da casa vem e diz. ... a ok o fulano de tal assessor do vereador Zé Ruela de Tal falou que foi entregue a pedido do nobre vereador. Ou seja. ... os vereadores de São Carlos estão fazendo campanhas eleitorais com dinheiro público. A prefeitura tá na mão dos Nobres Vereadores..... bando de picaretas.
+3
leitor assíduo | 14 Novembro 2017
Outro barraco na política de São Carlos. Capital da Tecnologia, Athenas Paulista, Cidade Sorriso. Quanta saudade do tempo em que aqui se fazia política de verdade. Depois que o regime militar inventou o salário, ops!, subsídio para vereador, a política ficou repleta de oportunistas, aventureiros e gente à procura de emprego de vereador. Quando será que teremos uma Câmara respeitável? Os vereadores do bem não podem se calar, omitir ou acovardar ante essas baixarias e atitudes que denigrem São Carlos no cenário nacional. Quanto ao chefe de gabinete da PGM, só pode estar a serviço do prefeito, não da cidade, tamanhas e tantas as lambanças que tem produzido em detrimento dos interesses dos munícipes. Acorda, São Carlos!