NESTA SEXTA-FEIRA (21/02/2020) OS RADARES ESTARÃO OPERANDO NOS SEGUINTES LOCAIS: 

RADAR 1 - AVENIDA JOÃO DE GUZZI X RUA MARCOS VINICIUS DE M. MORAES VELOCIDADE MÁXIMA PERMITIDA DE 60 KM/H; 

RADAR 2 - RUA MIGUEL PETRONI (BAIRRO/RODOVIA) VELOCIDADE MÁXIMA PERMITIDA DE 60 KM/H; 

RADAR 3 - AVENIDA BRUNO RUGGIERO FILHO (BAIRRO/SHOPPING) VELOCIDADE MÁXIMA PERMITIDA DE 60 KM/H.

A Polícia Civil de São Carlos prendeu na tarde de terça-feira (21) o autor de roubar e estuprar uma motorista de aplicativo, na noite do dia 13 de janeiro.

De acordo com a vítima, ela recebeu um chamado para comparecer na rua José Zavaglia, no bairro Cidade Aracy, onde um casal aguardava pelo transporte.

A motorista deixou o local com o casal no banco traseiro e, minutos depois, o rapaz solicitou que ela parasse para a namorada desembarcar. O casal se despediu com um beijo e a viagem continuou. Ainda no bairro Cidade Aracy, o criminoso agarrou a motorista pelos cabelos e colocou uma faca em seu pescoço, anunciando um roubo. Ele a agrediu com socos e tapas no rosto.

O bandido, que aparentava estar sob efeito de drogas, chegou a zombar da vítima, perguntando se ela estava sofrendo.

Em um cruzamento, o bandido ordenou que a motorista parasse ao lado de um terreno baldio. Ele passou as mãos no corpo da vítima, colocando a mão por dentro de suas roupas. A motorista pedia para não ser violentada.

Após o abuso, o criminoso fugiu pelas ruas do bairro levando apenas o dinheiro.

A motorista saiu em alta velocidade e em uma rua ao lado pediu ajuda para algumas pessoas, que chamaram a Polícia Militar. O criminoso não foi localizado.

Nesta segunda-feira (22), a Polícia Civil identificou o desempregado, de 29 anos, que foi reconhecido pela vítima. Ele possui passagens pela polícia por outros crimes, mas negou o assalto e o abuso. O Ministério Público e o Poder Judiciário concederam um mandado de prisão temporária do suspeito.

A faca usada no crime não foi localizada. Ele foi conduzido ao Centro de Triagem.



Adicionar comentário

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do Portal SCDN. Se achar algo que viole as regras de uso, denuncie.


Código de segurança
Atualizar codigo