NESTA TERÇA-FEIRA (04/08) OS RADARES ESTARÃO OPERANDO NOS SEGUINTES LOCAIS:

RADAR 1 - AVENIDA GETÚLIO VARGAS (BAIRRO/CENTRO) VELOCIDADE MÁXIMA PERMITIDA DE 60 KM/H;

RADAR 2 - AVENIDA GETÚLIO VARGAS (CENTRO/BAIRRO) VELOCIDADE MÁXIMA PERMITIDA DE 60 KM/H;

RADAR 3 - AVENIDA COMENDADOR ALFREDO MAFFEI (CENTRO/BAIRRO) VELOCIDADE MÁXIMA PERMITIDA DE 60 KM/H.

O homem preso em São Paulo na noite desta quinta-feira (02), acusado de participar do assassinato do prefeito de Ribeirão Bonito Francisco Campaner (PSDB), o Chiquinho Campaner, prestou depoimento de quase três horas nesta sexta-feira (03) no prédio da Delegacia de Investigações Gerais (DIG). Cícero Alves Peixoto de 56 anos, prestou informações importantes que ajudaram a Polícia a praticamente esclarecer o caso. 

No final da tarde desta sexta-feira os delegados de polícia que cuidam do caso, Rogério Vitta (Seccional), Geraldo Souza Filho (DIG) e Reinaldo Lopes Machado (Ribeirão Bonito), deram uma coletiva à imprensa e forneceram alguns detalhes do trabalho investigativo. 

Segundo as autoridades o crime foi motivado por problemas relacionados ao transporte escolar e de trabalhadores na cidade de Ribeirão Bonito. Cícero que já tem duas passagens por homicídio. 

O delegado da DIG, Geraldo Souza Filho, informou que a motivação teria sido dívidas da Prefeitura com empresário da cidade de Ribeirão Bonito, que explorava o serviço de transportes por meio de vans. “O crime até agora apurado envolve dívidas, a Prefeitura Municipal de Ribeirão Bonito contratou serviços, pórém não pagou, havendo aí, passivos a serem cobertos, por conta desses passivos, ocorreram alguns desentendimentos, algumas seguidas de ameaças, todas elas já documentadas, que eclodiram até chegar neste ato criminoso que ocorreu com a morte do prefeito. 

Souza Filho confirmou que a dívida está relacionada a serviços realizados na área de transportes. “Sim, envolve serviço de transporte que era feito por uma pessoa e depois de um bom tempo para cá, trocou-se essa pessoa que promovia de transportes de vans escolares e trabalhadores, essa troca de concessão teria provocado essas trocas de acusações e ameaças”. 

Um áudio que está circulando pelas redes sociais, exibe uma discussão entre Campaner e o empresário que reside em Ribeirão Bonito, o áudio mostra o clima hostil entre as partes envolvidas. O delegado Souza Filho, confirmou que este áudio tem ligação com a investigação que culminou na prisão de Cícero. 

O empresário que discute com o prefeito no áudio, ainda não foi preso, Souza Filho informou que foi pedida sua prisão, mas o mesmo se encontra foragido. Nesta sexta-feira, o delegado informou que foi cumprido um mandado de busca em sua residência na cidade de Ribeirão Bonito, alguns itens foram apreendidos, mas o delegado se reservou no direito de não dar detalhes para não prejudicar as investigações. 

“Estivemos na casa dele, fizemos diligências, cumprimos um mandado de busca e apreensão expedido pela Justiça, lá estava a família dele, ele não se encontrava. Este empresário seria o mandante do crime”. 

Já em relação a Cícero, Souza Filho disse que ele no interrogatório desta sexta-feira, passou informações preciosas que contribuíram na elucidação do crime. Cícero teria vindo de São Paulo para executar o prefeito de Ribeirão Bonito, depois do crime ele voltou para a sua casa. A arma utilizada no crime ainda não foi localizada, segundo Cícero, a mesma estaria de posse do empresário que se encontra foragido. 

Entenda o caso 

O prefeito Francisco Campaner (PSDB) foi assassinado com quatro tiros na tarde no dia 26 de dezembro, em uma estrada de terra na zona rural do município de Ribeirão Bonito. O chefe do gabinete, Edmo Gonçalo Marchetti, e o amigo Ary Santa Rosa, também foram baleados. Santa Rosa já foi liberado e Marchetti segue estável.

 

 



Adicionar comentário

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do Portal SCDN. Se achar algo que viole as regras de uso, denuncie.


Código de segurança
Atualizar codigo