NESTA SEXTA-FEIRA (07/08) OS RADARES ESTARÃO OPERANDO NOS SEGUINTES LOCAIS:

RADAR 1 - RUA RUI BARBOSA (CENTRO/BAIRRO) VELOCIDADE MÁXIMA PERMITIDA DE 40 KM/H;

RADAR 2 - RUA MIGUEL PETRONI (BAIRRO/RODOVIA) VELOCIDADE MÁXIMA PERMITIDA DE 60 KM/H;

RADAR 3 - AVENIDA JOÃO DE GUZZI X RUA MARCOS VINICIUS DE M. MORAES - VELOCIDADE MÁXIMA PERMITIDA DE 60 KM/H.

O cantor Antônio Marcos Bueno, de 36 anos, foi condenado a 30 anos de prisão pelo assassinato de Camila Lourenço, morta a facadas no dia 9 de abril de 2018, em Araraquara. A sentença foi proferida pelo juiz José Roberto Bernardi Liberal após decisão do júri popular – composto por três mulheres e quatro homens – no Fórum de Araraquara. 

O julgamento teve início às 10 horas da manhã. Antes do julgamento começar, um grupo de mulheres fez uma manifestação em frente ao Fórum pedindo por Justiça. Estudantes, amigos e familiares da vítima assistiram ao julgamento, que teve depoimento da mãe da jovem, além de uma tia e da irmã. 

A delegada Meirilene Castro, da Delegacia de Defesa da Mulher (DDM) também foi ouvida. Ela foi a responsável pelo primeiro depoimento do acusado logo após o crime.

Antônio Marcos Bueno também foi ouvido durante o julgamento. Ele confirmou a versão de que discutiu com Camila, com quem foi amasiado, e que ambos estavam alterados no dia do crime. Durante a discussão, ela teria desferido uma facada contra ele, que tomou o objeto da mão dela e revidou. Ele não soube precisar quantas facadas foram desferidas – a Polícia diz que Camila foi atingida por pelo menos 22 facadas. 

O crime

Camila Lourenço tinha 30 anos e morreu após ser esfaqueada pelo amásio no Jardim Higienópolis, em Araraquara. Ela era gerente de uma esmalteria na cidade e morava com o amásio em outro bairro, porém eles haviam se separado e o homem estava morando com a mãe no Jardim Higienópolis. 

Por volta de 15h, a vítima foi até a casa da mãe do amásio, de 35 anos. O casal se desentendeu e Antônio Marcos Bueno a esfaqueou cerca de 22 vezes, sendo nove golpes na região do abdômen e o restante dos golpes no pescoço. 

A mãe e a sobrinha também ficaram feridas nas mãos ao tentar apartar a briga e foram socorridas pelo SAMU.



Adicionar comentário

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do Portal SCDN. Se achar algo que viole as regras de uso, denuncie.


Código de segurança
Atualizar codigo