NESTA SEXTA-FEIRA (11/10) OS RADARES MÓVEIS ESTARÃO OPERANDO NOS SEGUINTES LOCAIS: 

RADAR 1- AV. COMENDADOR ALFREDO MAFFEI, OPOSTO AO N° 4001 SENTIDO CENTRO/BAIRRO VELOCIDADE MÁXIMA PERMITIDA DE 60 KM/H; 

RADAR 2- AV MORUMBI, PRÓXIMO AO N° 1416 CENTRO/BAIRRO VELOCIDADE MÁXIMA PERMITIDA DE 50 KM/H; 

RADAR 3- AV. GETÚLIO VARGAS, PRÓXIMO AO GINÁSIO MILTON OLAIO BAIRRO/CENTRO VELOCIDADE MÁXIMA PERMITIDA DE 60 KM/H.

 

 

O final de semana em São Carlos foi marcado por cinco mortes, duas delas vítima de homicídio, outra por atropelamento e duas a esclarecer. 

O primeiro caso envolveu um estudante de 22 anos, identificado como Iago H. Padial, foi encontrado morto na noite do último sábado (14)no  banheiro de um imóvel, onde ocorria uma festa universitária no Jardim Paulistano. O caso ocorreu na Rua Frederico Jacomino Canhoto, onde segundo consta, a vítima teria se ausentado da companhia de amigos e colegas para utilizar do banheiro, quando ao notar a demora de Iago e achar estranho, os companheiros de Iago foram até o banheiro, e se depararam com o estudante universitário caído ao solo. O SAMU foi acionado onde na chegada da equipe constataram que o mesmo estava morto. Em contato com a equipe de militares que compareceu para o atendimento da ocorrência, um jovem de 25 anos se apresentou como namorado da vítima, e informou aos PMs que foi ele quem havia encontrado o corpo e acionado por socorro ao término da festa, afirmando ainda que Iago havia realizado o consumo de bebida alcóolica e maconha no decorrer do evento. O corpo do estudante universitário foi transladado para a Capital Paulista, onde foi realizado o funeral e sepultamento. 

Padaria - Um homem de 34 anos, identificado como Elieser Samuel da Silva, morreu na noite deste último sábado, 14, no interior de uma padaria, situada no bairro Jardim Santa Paula, nas proximidades do Parque do Kartódromo. Segundo apurado, a vitima teria entrado no estabelecimento comercial bastante alterado e com um ferimento no rosto, em seguida ele caiu no chão do comércio. Rapidamente o socorro foi acionado junto ao Centro de Controle Operacional (CCO) do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (SAMU) via 192, e na chegada de uma Unidade de Suporte Avançado (USA) ao local, apenas o óbito do rapaz pode ser constatado. Enquanto era apresentado os fatos junto ao delegado plantonista do Plantão Policial, a esposa da vítima chegou até a unidade policial, e relatou aos policiais que seu marido era trabalhador, porém alcoólatra e também usuário de cocaína, cujo qual quando realizava o consumo de tais substâncias deixava a residência da família, e permanecia por alguns dias longe do imóvel. 

Tiros - Na noite do sábado um homem de 34 anos, identificado como Carlos Augusto Teixeira dos Santos, foi executado a tiros depois de um desentendimento ocorrido com o cunhado, no interior de uma residência no bairro Eduardo Abdelnur.Segundo consta, o crime contra a vida ocorreu na Rua Cabo Everton Cesar dos Santos, onde de acordo com o apurado, a vítima aos finais de semana, tinha o hábito de frequentar a casa da irmã e costumava cantar em voz alta o que incomodava os vizinhos do imóvel.  Ao chegar com sinais visíveis de embriaguez na residência da irmã na noite deste sábado, 14, Carlos foi advertido sobre as canções pelo cunhado e ambos acabaram se envolvendo em uma luta corporal. Ao entrar em um dos quartos da casa para tomar posse de suas roupas e pertences para deixar o local, Carlos foi abordado pelo cunhado, que em posse de um revólver desferiu dois disparos atingindo a região do seu abdômen. Um terceiro tiro efetuado, atingiu a porta do cômodo e na sequência o acusado empreendeu fuga do local. A vítima chegou a ser socorrida pelo SAMU e levado para o Serviço Médico de Urgência (SMU) da Santa Casa de São Carlos, porém seu óbito foi constatado enquanto estaria a caminho da unidade hospitalar. A Polícia foi acionada e identificou o atirador como sendo Francisco Belarmino Tenório, 56 anos, que inclusive havia deixado o seu automóvel estacionado enfrente ao imóvel onde baleou o cunhado. A arma foi encontrada dentro do carro.  O autor não foi localizado. 

Atropelamento -  Um morador de rua até o momento identificado, morreu na manhã deste último domingo (15) depois de ser atropelado por uma moto na noite do sábado (14) no bairro Vila Costa do Sol. Segundo consta, o motociclista de 23 anos realizava entrega de pizzas e transitava pela Avenida São Carlos no sentido rodovia – centro, quando próximo ao cruzamento com a Rua Antônio Blanco se deparou com o morador em situação de rua no canteiro central da via, e ao se aproximar, o mesmo pulou em frente, não sendo possível evitar o acidente. Com o impacto da batida o morador em situação de rua foi arremessado contra a rua e sofreu graves ferimentos, sendo o mesmo socorrido pelo SAMU e levado para a Santa Casa de São Carlos. O motociclista também foi levado para o hospital com ferimentos leves. Internado em estado grave desde o ocorrido, na manhã do domingo, 15, o morador em situação de rua não resistiu aos ferimentos e morreu. Seu corpo foi encaminhado pela Funerária de Plantão até o Instituto Médico Legal (IML) de São Carlos, onde permanece na unidade sem identificação. 

Rodovia -  Na tarde do domingo (15) o corpo de um travesti que até o momento não foi identificado, foi encontrado com as mãos e pés amarrados às margens da Rodovia Professor Luís Augusto de Oliveira (SP-215) em São Carlos. Ciclistas estavam passado pelo local quando se depararam com uma pessoa caída próximo a um barranco, e ao averiguar verificaram que a vítima estava com os pés amarrados. A Polícia foi acionada e preservou o local até a chegada da perícia. O  corpo da travesti foi recolhido pela Funerária de Plantão e encaminhado ao Instituto Médico Legal (IML) de São Carlos. Segundo apurado, uma tatuagem na perna direita da vítima, pode auxiliar nos procedimentos de reconhecimento do corpo.

 

 

 



Comentário(s) 

0
cesar | 16 Setembro 2019
Enquanto isso a PM, GM, ficam multando e recolhendo veículos de trabalhadores, importante o trabalho de fiscalização de trânsito, mas só para lembrar, os trabalhadores apenas não pagam impostos devido a crise e também as autoridades de segurança não são fiscais de tributo. Ajuda ai oh, cidade dominada por bandidos, esqueçam multinhas e peguem os bandidos.