Nesta sexta-feira (16/08) os radares móveis estarão operando nos seguintes locais: 

RADAR 1 - Rua Miguel Petroni (RODOVIA/CENTRO) VELOCIDADE MÁXIMA PERMITIDA DE 60 KM/H; 

RADAR 2 - Avenida Comendador Alfredo Maffei (CENTRO/BAIRRO) VELOCIDADE MÁXIMA PERMITIDA DE 60 KM/H; 

RADAR 3 - Avenida Trabalhador São-carlense - (CENTRO/BAIRRO) VELOCIDADE MÁXIMA PERMITIDA DE 60 kM/H.

Dando continuidade ao atendimento de solicitações de moradores para verificar pessoalmente os problemas dos bairros da cidade, o presidente do Legislativo, vereador Lucão Fernandes (MDB), esteve na manhã da segunda-feira (13), na rua João Zopelari, no bairro Astolpho Luiz do Prado. O morador Jorge foi quem entrou em contato através do gabinete do vereador e apontou a urgente necessidade de serviços da operação tapa-buracos na via.

Lucão Fernandes foi até o local e verificou que não somente a rua solicitada pelo munícipe está precisando da operação tapa buracos, como a sua continuidade que tem o nome de Avenida Benedito de Souza.

“Estou solicitando medidas urgentes no setor competente do município a necessidade da realização de uma operação tapa buracos, na rua João Zopelari e sua continuidade avenida Benedito de Souza, local que está quase intrafegável em função do grande número de buracos no asfalto” comentou o parlamentar.

Ele ressaltou a verificação de que naquela região, os motoristas na intenção de desviar dos buracos vêm invadindo a pista contrária, acarretando sérios ricos de acidentes.



Comentário(s) 

0
cesar | 14 Maio 2019
Pronto se recapear esse bairro acabou os buracos, kkkkk. Lucão vou elencar apenas duas perguntas, nobre presidente da casa de leis e fiscalização, quem levou os $ 300 mil e deixou os cheques e a Suzantur faz o que quer na cidade por quê?
0
leitor assíduo | 05 Junho 2018
Esses políticos são do mdb? Por que lucão não pede verba para o baleia rossi, filho do ex-ministro wagner rossi, sobre quem recaem suspeitas de irregularidades? Sabem por quê? Porque os políticos do mdb estão se lixando para São Carlos. Melhor assim, porque, certamente, exigiriam contrapartida que a dignidade se recusaria a pagar.