NESTA TERÇA-FEIRA (20/08) OS RADARES MÓVEIS ESTARÃO OPERANDO NOS SEGUINTES LOCAIS: 

RADAR 1 - Avenida Trabalhador SÃO-carlense (bairro/CENTRO) VELOCIDADE MÁXIMA PERMITIDA DE 60 KM/H; 

RADAR 2 - Rua Joaquim Rodrigues Bravo (CENTRO/BAIRRO) VELOCIDADE MÁXIMA PERMITIDA DE 60 KM/H; 

RADAR 3 - Avenida Bruno Ruggiero Filho (BAIRRO/SHOPPING) VELOCIDADE MÁXIMA PERMITIDA DE 60 kM/H.

Como a grande maioria das pessoas já deve ter estar sabendo, a presidente Dilma Rousseff quer realizar o plebiscito junto à população sobre questões importantes para a reforma política brasileira. Dentre elas, o voto distrital, financiamento de campanha, além de outras perguntas a você caro internauta.

Mas sabe uma coisa que eu particularmente gostaria de ver nessa tão almejada reforma política é a punição aos políticos que realizam promessas de campanha para garantir o voto do eleitor e depois o tempo vai passando e nada das obras virarem realidade.

Bom, eu sou da época em que as coisas ditas e combinadas tinham um valor ético e moral irrevogável, o dito popular, "no fio do cabelo", ou então, "o que é combinado ta combinado" e por ai vai. Nestes vários compromissos de honra e ética, muitos políticos deixam a desejar, e suas mentiras deslavadas se repaginam a cada eleição para enganar você eleitor.

E olha que isso tudo que estou escrevendo está dentro da lei, pois ao registrar sua candidatura no Tribunal Superior Eleitoral o candidato deve anexar suas propostas, ou seja, o seu Plano de Governo como carta de fiança de sua candidatura e ela fica lá à disposição do eleitor para o acompanhamento de seu trabalho nos quatros anos em que for o vencedor da eleição, mas olha, na verdade quase ninguém sabe disso.

A realidade é que as mentiras deslavadas se proliferam e não existe nenhuma penalidade para quem promete antes da eleição e não faz praticamente nada do que prometeu. É lógico que deve haver regras para isso, pois o candidato pode enfrentar problemas de qualquer natureza, mas um percentual mínimo de seu plano de governo deve ser cumprido, sob a pena da impossibilidade de sua candidatura novamente, ou sob qualquer outra pena, mas acredito que isso deveria estar incluído na reforma política que o país almeja fazer.

Se partirmos do princípio de que desejamos, mais ética na política, este seria o "pontapé" inicial para a moralização das eleições, da governabilidade com responsabilidade e do cumprimento do que foi prometido, do fim da mentira e da punição aos mentirosos. Tenho certeza de que muitos pensariam várias vezes antes de colocar no papel promessas absurdas e inviáveis só para lhe ludibriar e garantir o seu voto.

É só para consubstanciar o que estou escrevendo fui à página do Tribunal Superior Eleitoral para ver o Plano de Governo do atual prefeito. Ao ler fiquei impressionado e elenco aqui suas principais promessas nas diversas áreas.

Em 2012, Paulo Altomani ao registrar sua candidatura escreveu que pretende acabar com as filas na saúde, contratar mais médicos, implantar turno noturno no postos de saúde, implantar agendamento por telefone, enfrentar o problema das cirurgias eletivas e ampliar o número de leitos na cadeia hospitalar.

Nota-se que todas essas promessas em sua grande maioria são de caráter genérico, ou seja, ampliar número de leitos na cadeia hospitalar, não é a mesma coisa de falar especificamente que isso ocorrerá no Hospital Escola.

Na educação, enfim aparece uma promessa específica que é a criação de escola profissionalizante para os jovens, o "PROJOVENS", além da construção de creches com compatibilização de horários para as mães que trabalham e por incrível que pareça na educação seu plano de governo só elenca seis tópicos, ou seja, no entendimento do candidato que está escrito existe pouca coisa a se fazer na educação de São Carlos.

E para finalizar o trânsito, gargalo maior de toda a administração desta cidade. Lá está escrito que pretende criar um anel viário para melhorar a fluidez e também o investimento na melhoria do transporte público da cidade e o fim do que chamou da indústria das multas, com a implantação de lombadas eletrônicas e direcionamento deste dinheiro arrecadado à Santa Casa de São Carlos.

E como último destaque a promessa de contratar por concurso novos funcionários, reduzindo drasticamente o número de cargos de confiança, mas isso todos sabemos está ocorrendo ao contrário do prometido

Bom é lógico que isso foi utilizado aqui para referendar o pensamento deste colunista de que este quesito dever estar incluído na reforma eleitoral, pois o dia em que as promessas de campanha tiverem o peso que merecem muita coisa escrita e que sabemos ser impossível de se realizar passará a não existir mais, e o eleitor vai poder afinar sua escolha, ter uma noção mais aproximada do candidato que realmente é merecedor de seu voto.

Bom já que estamos em épocas de reformas esta é mais uma sugestão para o fortalecimento da democracia e pela moralização da política em nossa cidade e em nosso país. Experiências neste sentido já foram realizadas em 2008 na cidade de Manaus e esperamos que ela faça parte desta reforma política que o país almeja.

Marco Aurélio de Alcântara Dias é colaborador do portal SCDN



Adicionar comentário

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do Portal SCDN. Se achar algo que viole as regras de uso, denuncie.


Código de segurança
Atualizar codigo