NESTA SEXTA-FEIRA (10/07) OS RADARES ESTARÃO OPERANDO NOS SEGUINTES LOCAIS:

RADAR 1 - RUA MANOEL JOSÉ SERPA (CENTRO/BAIRRO) VELOCIDADE MÁXIMA PERMITIDA DE 40 KM/H;

RADAR 2 - RUA MIGUEL PETRONI (CENTRO/RODOVIA) VELOCIDADE MÁXIMA PERMITIDA DE 60 KM/H;

RADAR 3 – AVENIDA FRANCISCO PEREIRA LOPES (USP/SHOPPING) VELOCIDADE MÁXIMA PERMITIDA DE 60 KM/H.

Mesmo com a chuva que castigou a Baixada Santista nesta segunda-feira (10), a drenagem da Vila Belmiro suportou bem a carga d’água que não atrapalhou o futebol do Santos. O time praiano confirmou o seu favoritismo e venceu o Botafogo, por 2 a 0, nesta noite no fechamento da quinta rodada do Paulistão Sicredi.

O resultado também deixou o Santos isolado na liderança do Grupo A, com 10 pontos, quatro na frente da Ponte Preta, com seis, seguida por Água Santa e Oeste, ambos com quatro pontos. O Botafogo segue sem vencer, com apenas um ponto, na lanterna do Grupo B e na classificação geral, atrás do Ituano, com três. Os dois seriam rebaixados neste momento.

Na pressão inicial, o Santos assustou com Luan Peres logo aos quatro minutos. Após o cruzamento pelo alto, ele cabeceia, mas a bola passa perto do gol de Darley. A torcida ficou com o grito de gol na garganta.

Com total domínio e posse de bola, o Santos fazia um jogo de paciência para superar o bloqueio defensivo botafoguense. Só mesmo alguém vindo de trás, de surpresa, para criar uma jogada diferente. Ela aconteceu aos 20 minutos.

O lateral Felipe Jonatan iniciou a jogada passando para Soteldo no lado esquerdo, que deu uma levantada de leve para Sasha. Este levantou a bola na segunda trave, a defesa não cortou e a bola ficou nos pés de Carlos Sánchez. Ele estava sozinho, ajeitou a bola e chutou cruzado, contando ainda com um desvio antes de estufar as redes.

Mas o ritmo foi diminuído, permitindo uma certa tranquilidade ao time do Botafogo, armado para apenas se defender. Tanto que o Santos só ameaçou aos 44 minutos, numa troca de passes em velocidade e com finalização de Sasha para a boa defesa de Darley.

Mas o segundo tempo começou morno, faltando ao Santos mais intensidade. Mesmo porque o Botafogo só tinha um atacante e não estava preparado para atacar. Tanto que quando tentou sair, acabou levando o contra-ataque mortal. A bola caiu, justamente, nos pés de Soteldo. O atacante fez a jogada do segundo gol pelo lado esquerdo. Deu um toque na frente e cruzou à meia altura para o peixinho de Eduardo Sasha balançar as redes, aos 10 minutos.

A partir daí o Botafogo se entregou. Mas continuou na defesa com o claro objetivo de evitar sofrer uma nova goleada. Na rodada passada tinha levado em casa 6 a 0 do Mirassol. O Santos sentiu a situação e valorizou a posse de bola, evitando jogadas mais agudas no ataque.

Como só entra nas fases principais da Copa Libertadores e da Copa do Brasil, o Santos vai ter uma semana tranquila para trabalhar. Só volta a campo no domingo, 16, contra a Ferroviária às 19h na Arena da Fonte Luminosa pela sexta rodada do Paulistão Sicredi. O Botafogo vai pegar o Água Santa, sexta-feira (14), em Ribeirão Preto a partir das 21h30.



Adicionar comentário

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do Portal SCDN. Se achar algo que viole as regras de uso, denuncie.


Código de segurança
Atualizar codigo