NESTA SEXTA-FEIRA (28/02/2020) OS RADARES ESTARÃO OPERANDO NOS SEGUINTES LOCAIS: 

RADAR 1 - AVENIDA HENRIQUE GREGORI (BAIRRO/SHOPPING) VELOCIDADE MÁXIMA PERMITIDA DE 60 KM/H; 

RADAR 2 - AVENIDA HENRIQUE GREGORI (SHOPPING/BAIRRO) VELOCIDADE MÁXIMA PERMITIDA DE 60 KM/H; 

RADAR 3 - AVENIDA BRUNO RUGGIERO FILHO (BAIRRO/SHOPPING) VELOCIDADE MÁXIMA PERMITIDA DE 60 KM/H.

 

 

.

O Evento voltado a praticantes de Judô e Jiu-jitsu foi organizado pelo Professor Sebá da Fábrica de Campeões/SMEC com o apoio da Secretaria Municipal de Esportes e Cultura, nos dias 24. 25 e 26 de janeiro.

Só quem já participou de um Kangueiko (treinamento de inverno) e Shotyugueiko (treinamento de verão) sabe a “magia” que tem um treinamento intensivo nesse formato. Cerca de 60 atletas conviveram intensivamente por três dias, participando de aulas e treinos nos três períodos.

Quatro professores reconhecidos no cenário do Judô e do Jiu-Jitsu nacional conviveram e compartilharam seus conhecimentos e suas experiências durante esses três dias. Praticantes de judô e jiu-jitsu de várias cidades do Estado de São Paulo estiverem presentes, além dos atletas de Minas Gerais.

Os Senseis Sergio Ferrante (6º Grau) e Lairton Mansor (5º Grau) foram os responsáveis pelos ensinamentos técnicos da parte de luta em pé (tachi waza), o Mestre Barbosa (5º Grau) ficou com a parte técnica da luta de solo (ne waza) e o Professor Giovani Marcon (faixa preta, mestre em Ed. Física) falou sobre o seu trabalho como Analista de Rendimento dos judocas do Esporte Clube Pinheiros.

Foram três dias de muito aprendizado, muito treino, muita descontração e muita emoção em uma das palestras onde os professores contaram um pouco de suas trajetórias como atleta e professor, foi um momento único onde contamos com a presença de mais um professor para abrilhantar, a do Sensei José Iasbech (5º grau).

O Professor Sebá relatou que esse foi o terceiro Shotyugueiko realizado em São Carlos, disse que o evento tem crescido tanto em volume de atletas, quanto em qualidade técnica, e que o evento já está consolidado no cenário do Judô Paulista.

  



Comentário(s) 

0
Fernando Antonio Alt | 28 Janeiro 2020
No bom sentido, que inveja, se não fosse a labirintite que me judia há vários anos, voltaria a praticar judo, UM DOS MEUS MESTRE FOI ANTONIO AOKI, foi campeao brasileiro, lutou com Cassius Clay camperão mundial peso pesado de box quando sua visita a S.Paulo, ele é de Jundiai, agricultor, depois foi para o Japão, ficou campeão mundial de judo , mudou para o sumo, foi campeão também mundial, viro herói, foi senador várias vezes e hoje é vereador em Tokyo, grande ser humano. Humilde, nos ensinou o respeito. parabéns aos senhores dessa conceituada academia.