OS RADARES MÓVEIS ESTARÃO EM OPERAÇÃO NESTA QUARTA-FEIRA (24/4) NOS SEGUINTES LOCAIS: 

RADAR 1 - Av. Dr. Germano Fehr júnior (BAIRRO/CENTRO) VELOCIDADE MÁXIMA PERMITIDA DE 50 KM/H; 

RADAR 2 - Rua Miguel Petroni (BAIRRO/RODOVIA) VELOCIDADE MÁXIMA PERMITIDA DE 60 KM/H; 

RADAR 3 - Av. João de Guzzi x Rua Marcos Vinicius de M. Moraes - VELOCIDADE MÁXIMA PERMITIDA DE 60 kM/H.

Com 1,70 metro, o armador Gabriel Enrique, de apenas 14 anos sonha alto. Um dos destaques do basquete são-carlense, que passa por renovação, ele defende o Meneghelli/Objetivo e espera um ano perfeito e quer comemorar, pelo segundo ano consecutivo, o título da competição.

Aluno do 1º ano do Ensino Médio do Sesi 108, reside no Conjunto Residencial Maria Stella Fagá e em 2018 integrou o time sub 17 que conquistou o título da Liga invicto. “Não joguei muito, mas o aprendizado foi muito bom. Melhorei o domínio da bola, a proteção e o chute. Enfim, agreguei mais conhecimento”, afirmou.

Mas em 2019 Gabriel Enrique terá uma experiência bem diferente, já que o técnico Nivaldo Carlos Meneghelli Júnior afirmou que irá inscrever uma equipe sub15 para disputar o título na Liga.

Assim, de coadjuvante Gabriel passará a protagonista e antevê uma temporada com muita pegada e adrenalina.

“Acredito que deverei estar em jogos os jogos e vou ter mais rodagem. Vou aprender a lidar com a pressão pela vitória e por isso começo a temporada com mais dedicação aos treinos. A certeza é que irei dar o meu melhor”, assinalou. “Considero que 2018 foi muito bom para minha carreira, pois nunca tinha comemorado um título e tive a chance de colocar uma medalha no peito. Mas tenho convicção que 2019 será ainda mais expressivo. A perspectiva é que eu possa evoluir”, ponderou.

PAIXÃO PELO BASQUETE

Gabriel garante que é um apaixonado pelo basquete, modalidade que proporcionou a oportunidade de fazer amigos e conhecer novas cidades através das viagens para cumprimento de tabela no campeonato da Liga.

“Sem contar que conheci pessoas, tenho mais qualidade de vida, mais condicionamento e disciplina”, reconheceu. “Agora meu sonho é dar sequência como atleta e quando chegar a fase adulta espero ter a chance de chegar a seleção brasileira, disputar uma Olimpíada e quem sabe, a NBA. Pensar alto, mas sempre com humildade e respeito ao esporte”, afirmou.

 



Adicionar comentário

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do Portal SCDN. Se achar algo que viole as regras de uso, denuncie.


Código de segurança
Atualizar codigo