NESTA SEXTA-FEIRA (11/10) OS RADARES MÓVEIS ESTARÃO OPERANDO NOS SEGUINTES LOCAIS: 

RADAR 1- AV. COMENDADOR ALFREDO MAFFEI, OPOSTO AO N° 4001 SENTIDO CENTRO/BAIRRO VELOCIDADE MÁXIMA PERMITIDA DE 60 KM/H; 

RADAR 2- AV MORUMBI, PRÓXIMO AO N° 1416 CENTRO/BAIRRO VELOCIDADE MÁXIMA PERMITIDA DE 50 KM/H; 

RADAR 3- AV. GETÚLIO VARGAS, PRÓXIMO AO GINÁSIO MILTON OLAIO BAIRRO/CENTRO VELOCIDADE MÁXIMA PERMITIDA DE 60 KM/H.

 

 

Tudo começou com um encontro entre a professora Clélia Mara de Paula Marques, do Departamento de Química (DQ) da Universidade Federal de São Carlos (UFSCar), e a então pós-graduanda Karina Lupetti. A ideia era criar um grupo de teatro para divulgar a Ciência.

Desde então, 15 anos se passaram e o Núcleo Ouroboros, como hoje é denominado aquele grupo de teatro, expandiu suas atividades para além das artes cênicas e acumulou muitas iniciativas e histórias relacionados à divulgação científica. Parte desta trajetória pode ser conferida na exposição "Ouroboros: 15 anos divulgando ciência", que está instalada na Biblioteca Comunitária (BCo) da UFSCar, na área Norte do Campus São Carlos, até 31 de outubro.

A exposição apresenta cenários, figurinos, adereços, fotos e banners das várias peças teatrais criadas desde a formação do grupo, entre elas "Além da lenda", "O Químico e o Monstro", "Lição de Botânica", "A Terra", "A gênia Einstênia", "O tesouro de Gaia", "Sidereus Nuncius: o mensageiro das estrelas", "Pecus: em busca de um mundo sustentável", entre outras. "São mais de 40 montagens em fotos e banners, além de materiais que compuseram muitos espetáculos. O objetivo é contar a história da divulgação científica feita pelo grupo e convidar novas pessoas a participarem dos projetos do Núcleo Ouroboros", destaca Lupetti, que é a curadora da exposição.

Os visitantes também podem conhecer sinopses e roteiros de algumas peças, tirar fotos com os figurinos e interagir com os atores. Além disso, a mostra contempla outras atividades desenvolvidas pelo Núcleo, a exemplo das atividades do grupo Olhares que leva a Ciência a pessoas com deficiências visuais e que está completando 10 anos. "Esperamos que a exposição inspire cada vez mais entusiastas da Arte e da Ciência e que a divulgação científica seja valorizada a partir do que nos propomos a fazer há 15 anos na UFSCar", conclui Lupetti.

A exposição, gratuita e aberta ao público, pode ser visitada de segunda a sexta-feira das 8 às 22 horas e aos sábados das 8 às 14 horas.



Adicionar comentário

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do Portal SCDN. Se achar algo que viole as regras de uso, denuncie.


Código de segurança
Atualizar codigo