NESTA SEXTA-FEIRA (18/09) OS RADARES ESTARÃO OPERANDO NOS SEGUINTES LOCAIS:

RADAR 1 - AVENIDA TRABALHADOR SÃO-CARLENSE (CENTRO/BAIRRO) VELOCIDADE MÁXIMA PERMITIDA DE 60 KM/H;

RADAR 2 - AVENIDA JOÃO DE GUZZI X RUA MARCOS VINICIUS DE M. MORAES - VELOCIDADE MÁXIMA PERMITIDA DE 60 KM/H;

RADAR 3 - AVENIDA HENRIQUE GREGORI (SHOPPING/BAIRRO) VELOCIDADE MÁXIMA PERMITIDA DE 60 KM/H.

O prefeito Oswaldo Barba lançou na manhã desta quinta-feira (8) a Rede Municipal de Pontos de Cultura por meio de um acordo firmado entre a Prefeitura e o Ministério da Cultura. O programa contempla 8 entidades que receberão R$ 180 mil em três anos para desenvolver atividades junto à população.

Os Pontos de Cultura são elos entre a sociedade e o Estado que possibilitam o desenvolvimento de ações culturais sustentadas pelos princípios da autonomia e protagonismo e devem funcionar como instrumento de pulsão de ações já existentes nas comunidades pelas entidades da Rede.

Na ocasião estiveram presentes a primeira-dama e presidente do Fundo Social de Solidariedade, Cidinha Duarte, o vice-prefeito, Emerson Leal, a coordenadora de Artes e Cultura, Telma Olivieri, o vereador Lineu Navarro, o coordenador do Instituto de Física de São Carlos, Rui Sintra, representando o diretor do Instituto, Carlos Hernandes, e os representantes dos pontos de cultura.

Farão parte da Rede Municipal de Pontos de Cultura oito entidades que foram selecionadas por meio de um edital lançado em 2010 e construído democraticamente em conjunto com o Conselho Municipal de Cultura.

Segundo o prefeito Barba, a Rede Municipal de Cultura é um projeto bastante ambicioso que foi lançado ainda no governo Lula e que o governo da presidente Dilma Rousseff deu continuidade. "Este é o maior convênio que São Carlos já assinou com o Ministério da Cultura, e quando investimos em Cultura, também estamos investindo em Educação", disse.

As entidades conveniadas receberão o repasse de R$ 180 mil em três anos. Totalizando um compromisso de R$ 1.440.000,00 a serem disponibilizados neste período, sendo R$ 720 mil da Prefeitura Municipal e R$ 720 mil do Ministério da Cultura.

Para Telma Olivieri, o repasse às entidades faz com que elas tenham uma sustentabilidade maior e o poder público entra como um facilitar disso. "Também é importante destacar que todos os projetos possuem características muito diferentes, isso mostra não só a diversidade cultural da nossa cidade, mas dos projetos que são distribuídos por eles", enfatiza.

Adicionar comentário

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do Portal SCDN. Se achar algo que viole as regras de uso, denuncie.


Código de segurança
Atualizar codigo