NESTA SEXTA-FEIRA (05/06) OS RADARES MÓVEIS ESTARÃO OPERANDO NOS SEGUINTES LOCAIS:

RADAR 1 – AVENIDA TRABALHADOR SÃO-CARLENSE (CENTRO/BAIRRO) VELOCIDADE MÁXIMA PERMITIDA DE 60 KM/H;

RADAR 2 – RUA JOAQUIM RODRIGUES BRAVO (CENTRO/BAIRRO) VELOCIDADE MÁXIMA PERMITIDA DE 50 KM/H;

RADAR 3 – RUA RUI BARBOSA (CENTRO/BAIRRO) VELOCIDADE MÁXIMA PERMITIDA DE 40 KM/H.

Estudos mostram que pouco ou quase nada tem sido feito para corrigir ou recuperar os danos que fazemos no nosso cérebro. Os medicamentos para esquecimento (Alzheimer) não regeneram as funções perdidas, apenas tentam reduzir funcionalmente a perda de memória.

No entanto, nunca a sociedade preocupou-se tanto como irá viver nos seus momentos de velhice. O envelhecimento das funções vitais do corpo foi retardado com o surgimento de fármacos e dos avanços na cardiologia. A beleza foi preservada com o desenvolvimento de procedimentos estéticos e com a indústria dos dermocosméticos. Diversos são os estudos sobre o envelhecimento saudável.

O médico neurologista Fábio Limonte irá falar sobre o panorama das pesquisas sobre as doenças degenerativas do cérebro que causam Demências. Entre os temas, ele irá abordar os estudos com as células tronco. Na avaliação dele, as pesquisas trazem esperança para os processos de regeneração. “Mas poucos estudos mostram-se eficazes no que diz respeito a recuperação da memória”, sinaliza.

Limonte participará de um encontro virtual (live) promovido pela ABRAz - Associação Brasileira de Alzheimer - sub-regional São Carlos (SP), na próxima terça-feira, 26, às 19h30, quando irá abordar esses e outros temas relacionados às Demências. Outras informações sobre a sala de reunião virtual podem ser obtidas pelo email Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo. ou no perfil do Instagram, @abrazsaocarlos. O número de participante é limitado.

O médico traz luz ao assunto e questiona, ainda há uma maneira de nos mantermos mais funcionais e produtivos na velhice? O que está ao alcance, para que no futuro, possamos chegar com corpo e mente saudável?

Limonte explica que a Neurologia e a Neurociência nos indicam caminhos com respostas que serão apresentadas no encontro virtual. “Mas já adianto que a resposta não está em uma cápsula e sim nas suas escolhas feitas diariamente”.

A ABRAz sub-regional São Carlos mantém os encontros, nesse momento de pandemia no modelo virtual e online, dentro da perspectiva de melhorar a qualidade de vida dos familiares e cuidadores na assistência aos pacientes com Demência.

A Associação Brasileira de Alzheimer dentro da sua missão, oferece apoio social, emocional e informativo a familiares, cuidadores, bem como estudantes e profissionais da área da saúde e ao público interessado em conhecer sobre a Doença de Alzheimer e outras demências.

A coordenadora da ABRAz sub-regional São Carlos, Ana Cláudia Trombella Barros explica que o grupo de apoio aborda temas variados relacionados à demência como diagnóstico, tratamento e cuidados cotidianos. “Mas a essência dessas ações é oferecer a quem cuida da pessoa com demência -cuidador e familiar- uma rede de apoio para amenizar os efeitos da sobrecarga vivenciada no exercício da função, que muitas vezes gera estresse, ansiedade e depressão”, explica.



Adicionar comentário

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do Portal SCDN. Se achar algo que viole as regras de uso, denuncie.


Código de segurança
Atualizar codigo