O Diário Oficial do Município desta sexta-feira (27/03) publica a Portaria Nº 09/2020, assinada pelo secretário municipal de Transporte e Trânsito, Antônio Clóvis Pinto Ferraz (Coca Ferraz), autoridade de trânsito do município de São Carlos, suspendendo no período de 27 de março a 30 de abril de 2020 a fiscalização por meio dos três radares móveis.

Com cartazes, cerca de 10 estudantes compareceram na sessão da Câmara Municipal desta quinta-feira (27), para protestar contra o aumento da tarifa de ônibus, que passará de R$ 3,90 para R$ 4,10 a partir de 1 de março.

Os cartazes ostentavam frases tipo: “R$ 4,10 é roubo”, “Por uma vida sem catracas” e “Transporte é um direito, não é mercadoria”, com isso os estudantes tentaram chamar atenção dos vereadores sobre o problema.

Em resposta a reivindicação, o presidente do Legislativo, Lucão Fernandes (MDB), respondeu que o aumento da tarifa faz parte de uma iniciativa da Prefeitura e que o processo não tramitava pelo Legislativo, ressaltando que os vereadores não poderiam interferir no assunto.

"Viemos aqui por não ter tido nenhum espaço público para discussão desta tarifa. Com esse aumento, se a gente for calcular, vai sair cerca de 25% do salário mínimo só para passes, vai pesar no bolso de todos. Está uma situação caótica no transporte", disse o estudante Zenem Sanchez.

Outra situação importante que tem sido apontada em relação ao aumento é o serviço oferecido pela empresa. Os principais problemas envolvem superlotação e falta de novas linhas de ônibus.

Para tentar lutar contra o aumento, estudantes, usuários do transporte e outras frentes de movimentos sociais estão organizando um ato na segunda-feira (2), às 17h, no Mercado Municipal.  

O aumento foi publicado no Diário Oficial de São Carlos no dia 13 de fevereiro, por meio do Decreto nº 27. A partir de 1º de março, os usuários passam a pagar R$ 4,10, e os estudantes, R$ 2,05. O último aumento foi em 1º de novembro de 2018.

 



Comentário(s) 

Cesar | 28 Fevereiro 2020
A coluna não colocou mas o Berreiro xingou e disse que vai dar uma enxada para os manifestantes trabalharem, ele está defendendo a empresa; o Lucão como sempre disse que não pode fazer nada, aliás nunca pode; o Boné avisou que quem não está contente vai caminhando. Na eleição vamos tirar todos sem exceção.