NESTA SEXTA-FEIRA (28/02/2020) OS RADARES ESTARÃO OPERANDO NOS SEGUINTES LOCAIS: 

RADAR 1 - AVENIDA HENRIQUE GREGORI (BAIRRO/SHOPPING) VELOCIDADE MÁXIMA PERMITIDA DE 60 KM/H; 

RADAR 2 - AVENIDA HENRIQUE GREGORI (SHOPPING/BAIRRO) VELOCIDADE MÁXIMA PERMITIDA DE 60 KM/H; 

RADAR 3 - AVENIDA BRUNO RUGGIERO FILHO (BAIRRO/SHOPPING) VELOCIDADE MÁXIMA PERMITIDA DE 60 KM/H.

 

 

.

Palestra com o tema Hanseníase no atendimento primário do SUS” será ministrada nesta terça-feira (28/01), no auditório do Paço Municipal, às 14h, pela Drª Lorena Carla de Oliveira da Costa. Na sequência a enfermeira Fabiana Sayuri Tanikawa, vai abordar sobre os testes de sensibilidade e de baciloscopia.

“A atividade faz parte da campanha anual de combate à Hanseníase, mês intitulado como “Janeiro Roxo”, para conscientização sobre a doença. Em São Carlos a ação está sendo promovida pelo CAIC”, explica Cintia Martins Ruggiero, coordenadora do Centro de Atendimento de Infecções Crônicas.

O evento é importante para que a população tenha mais informações sobre a doença e para que ocorra uma intensificação de busca ativa de doentes, com o tratamento oportuno e interrupção da cadeia de transmissão da mesma.

A doença é transmissível, de evolução crônica (muito longa) causada pelo Mycobacterium leprae, micro-organismo que acomete principalmente a pele e os nervos das extremidades do corpo. Demora de 2 a 7 anos, em geral, para o aparecimento dos primeiros sintomas. A hanseníase pode causar deformidades físicas. Mas isso pode ser evitado com diagnóstico precoce e tratamento imediato. Os principais sinais da doença são: manchas esbranquiçadas, avermelhadas ou acastanhadas, com alteração de sensibilidade; áreas sem pelo, pele seca, formigamento, dormência e dor em trajeto de nervos.

Em São Carlos, o tratamento da hanseníase é oferecido na rede básica do Sistema Único de Saúde (SUS). A unidade para referência de acompanhamento e atendimento a pessoas com hanseníase é realizada no Centro de Atendimento de Infecções Crônicas, localizada na rua Sete de Setembro, nº 2.277.



Adicionar comentário

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do Portal SCDN. Se achar algo que viole as regras de uso, denuncie.


Código de segurança
Atualizar codigo