NESTA QUINTA-FEIRA (23/01/2020) OS RADARES ESTARÃO OPERANDO NOS SEGUINTES LOCAIS: 

RADAR 1 - RUA MIGUEL PETRONI(RODOVIA/CENTRO) VELOCIDADE MÁXIMA PERMITIDA DE 60 KM/H; 

RADAR 2 – RUA MIGUEL PETRONI (CENTRO/RODOVIA) VELOCIDADE MÁXIMA PERMITIDA DE 60 KM/H; 

RADAR 3 – AVENIDA COMENDADOR ALFREDO MAFFEI (BAIRRO/CENTRO) VELOCIDADE MÁXIMA PERMITIDA DE 60 KM/H.

Um estudo elaborado pela Secretaria Municipal de Cidadania e Assistência Social, apontou que na cidade de São Carlos existem 246 moradores em situação de rua. O censo mostrou ainda que 80% das pessoas entrevistadas tem vínculo familiar, mas que o desemprego e a falta de estrutura econômica levaram a viver nas ruas. 

O estudo apontou ainda que a faixa etária dessas pessoas varia de 30 a 60 anos (cerca de 70% do grupo). O censo revelou ainda que a maioria é do sexo masculino (88%), sendo que 3% do total são mulheres trans. 

A pesquisa indicou que 27% estão morando na rua há mais de 10 anos, 15% estão de 5 a 10 anos e 22% está há seis meses em situação de rua.  O nível escolar foi monitorado e os dados indicam que essas existem pessoas com primário incompleto até nível superior completo vivendo nas ruas. 

A Pesquisa foi realizada na última semana de novembro em parceria com a Universidade Federal de São Carlos (UFSCar), Universidade de São Paulo (USP – São Carlos) e com auxílio de voluntários. 

Foram realizadas 260 abordagens com essas pessoas, deste total duas não estavam em situação de rua e algumas não responderam o questionário, informou a secretaria. 

O censo revelou também que a maioria quer retornar ao convívio da sociedade, por meio da retomada dos estudos, e assim conseguir um emprego.





Comentário(s) 

+1
cesar | 14 Dezembro 2019
Esse estudo é só para saber, ninguém faz nada. Um dia teremos uma secretária para cuidar desses seres humanos, até lá, diz que existe mas ninguém vê "igual disco voador", carguinho para ganhar o seu e servir sopinha no albergue. Boné e péssimo e mau assessorado.