NESTA TERÇA-FEIRA (10/12) OS RADARES ESTARÃO OPERANDO NOS SEGUINTES LOCAIS: 

RADAR 1 – RUA MIGUEL PETRONI (CENTRO/BAIRRO) VELOCIDADE MÁXIMA PERMITIDA DE 60 KM/H; 

RADAR 2 – AVENIDA DR. HEITOR JOSÉ REALLI (BAIRRO/RODOVIA) VELOCIDADE MÁXIMA PERMITIDA DE 60 KM/H; 

RADAR 3 – AVENIDA COMENDADOR ALFREDO MAFFEI (CENTRO/BAIRRO) VELOCIDADE MÁXIMA PERMITIDA DE 60 KM/H.

Foi divulgada oficialmente no Diário Oficial do dia 26 de novembro a Lei Municipal nº 19.453/19 de autoria do vereador Aleksander Fernandes Vieira (Malabim), que institui no calendário de São Carlos a Semana Municipal do Taikô, a ser comemorada anualmente na primeira semana do mês de setembro de cada ano. 

Segundo o autor, grande quantidade de habitantes de ascendência japonesa reside no Brasil e o objetivo central desta lei é disseminar e homenagear esta cultura como um importante marco no processo de agregação e diversificação cultural do país e consequentemente no município. Neste sentido, uma das formas de homenagear e promover a disseminação destes importantes traços culturais é através da arte do Taikô. 

A palavra Taikô é a denominação usualmente dada ao instrumento de percussão japonesa que surgiu há mais de 2000 anos e que já serviu a propósitos militares, religiosos, teatrais, musicais e práticos, devido ao seu som vibrante, vigoroso e místico.  

A Arte do Taikô é a arte do aprimoramento diário, da esmerilhação da alma, e para exercê-la é necessária força física, mental e espiritual, bem como disciplina, rigor, força de vontade, energia, união e harmonia. É uma arte normalmente coletiva que exige a comunhão espiritual daqueles que a buscam.  

Contudo, Taikô não é unicamente a simples tradução para tambor japonês. A palavra carrega um significado mais amplo e profundo, de forma que serve para definir tanto o gênero dos instrumentos japoneses de percussão quanto a prática dessa arte, que não se resume a simplesmente bater tambores, mas sim, a incorporar e expressar sentimentos, além de por em prática valores morais e sociais em busca de um constante aperfeiçoamento do ser. 

Desta forma, com a presente lei, Malabim acredita que alguns traços da importante cultura e tradição japonesa estarão cada vez mais disseminados e enraizados em na sociedade e enaltece a importância da diversidade cultural para o crescimento socioeconômico e intelectual do país.



Adicionar comentário

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do Portal SCDN. Se achar algo que viole as regras de uso, denuncie.


Código de segurança
Atualizar codigo