Imprimir esta página

Uma enfermeira e um médico da Unidade de Pronto Atendimento (UPA) da Cidade Aracy, foram agredidos por uma paciente na noite desta quinta-feira (12). Este foi o quarto caso de agressão contra servidores, registrado este ano naquela unidade. O Sindicato dos Servidores Públicos e Autárquicos Municipais de São Carlos (SINDSPAM), já algum tempo vêm cobrando da Administração a permanência de Guardas Municipais na UPA da Cidade Aracy, mas até o momento tal medida não foi tomada.

Em junho deste ano foi encaminhado oficio ao prefeito municipal Airton Garcia, informando a falta de segurança para os servidores da unidade, “O ambiente tenso e a falta de segurança afetam, inclusive, a saúde dos servidores do local”, alertava o sindicato na época. No ofício foi solicitada a permanência de Guarda Municipal de maneira permanente, pois a simples passagem da ronda era insuficiente.

O ofício foi protocolado no dia 07 de junho. No dia 03 de Julho o Secretário Municipal de Saúde, Marcos Palermo, respondeu ao ofício do SINDSPAM informando que após reunião com a Guarda Municipal, ficou definido que seria deslocado diariamente um GM por 8 horas/dia na UPA da Aracy, além das rondas de hora em hora.

Nesta sexta-feira (13), diretores do SINDSPAM retornaram na UPA Aracy e foram informados que a unidade permanece sem segurança. Uma assembleia deverá ser convocada para a semana que vem com os servidores da UPA, pois os mesmos já ameaçam até a parar o atendimento se não houver segurança para trabalharem.



Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores
e não representam a opinião deste site.
Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie.