NESTA SEXTA-FEIRA (19/7) OS RADARES MÓVEIS ESTARÃO OPERANDO NOS SEGUINTES LOCAIS: 

RADAR 1 - AVENIDA HENRIQUE GREGORI (BAIRRO/SHOPPING) VELOCIDADE MÁXIMA PERMITIDA DE 60 KM/H; 

RADAR 2 - AVENIDA FRANCISCO PEREIRA LOPES (USP/SHOPPING) VELOCIDADE MÁXIMA PERMITIDA DE 60 KM/H; 

RADAR 3 - AVENIDA COMENDADOR ALFREDO MAFFEI (CENTRO/BAIRRO) VELOCIDADE MÁXIMA PERMITIDA DE 60 KM/H.

Todos os taxistas de São Carlos deverão passar nos dias 15 e 16 de julho, das 9h às 12h e das 14h às 16h, pela verificação periódica anual de taxímetro. Realizada pelo Ipem-SP (Instituto de Pesos e Medidas do Estado de São Paulo), o ponto de partida da ação será na Avenida Otto Werner Rosel, esquina com a Rua Vereador Lucas Peroni Junior, sem número, Jardim Ipanema. 

Os taxistas autuados por trafegar com o taxímetro irregular têm dez dias para apresentar defesa ao órgão. 

Para realizar a verificação os taxistas devem agendar o horário de atendimento pelo site do Ipem-SP (www.ipem.sp.gov.br) e emitir a GRU (Guia de Recolhimento da União) para o pagamento da taxa de verificação. Sem a quitação da taxa e o agendamento online, a verificação não será realizada. 

Na data da verificação, o taxista ou o responsável pelo veículo deve apresentar os seguintes documentos: 

- Alvará de estacionamento fornecido pela prefeitura dentro do prazo de validade;

- Certificado de registro e licenciamento de veículo (categoria aluguel);

- Certificado de verificação do Ipem-SP, referente ao exercício de 2018;

- GRU quitada; 

Os serviços de reparo ou manutenção dos taxímetros deverão ser realizados pelas oficinas credenciadas pelo Ipem-SP devidamente autorizadas para a execução das atividades neste ano. 

Mais informações podem ser obtidas pelo telefone (16) 3368-1406 ou pessoalmente na sede da regional do Ipem-SP em São Carlos, localizada à Rua Raimundo Corrêa, 1.229 - Vila Marcelino. 

Fique de olho 

Para identificar se o taxímetro foi verificado pelo Ipem-SP, o consumidor deve observar a existência do lacre amarelo, que impede o acesso à regulagem do aparelho, e do selo do Inmetro com a frase “verificado até 2019”. Caso o lacre esteja rompido, o consumidor não deve aceitar a corrida, pois o aparelho pode apresentar medição incorreta. Em alguns casos poderão ser encontrados com a etiqueta "verificado até 2018", pois, o instrumento pode ser que ainda não tenha sido verificado, devido ao cronograma conforme o alvará. 

O valor da bandeira é estabelecido pela prefeitura de cada município, mas é importante estar atento ao horário em que as bandeiras ‘um’ e ‘dois’ podem ser utilizadas, para não pagar mais caro pela corrida. 

O consumidor que notar irregularidades ou tiver dúvidas pode realizar denúncia na Ouvidoria do Ipem-SP por meio do telefone 0800 013 05 22, ou por e-mail: Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo..  



Adicionar comentário

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do Portal SCDN. Se achar algo que viole as regras de uso, denuncie.


Código de segurança
Atualizar codigo