NESTA QUINTA-FEIRA (18/7) OS RADARES MÓVEIS ESTARÃO OPERANDO NOS SEGUINTES LOCAIS: 

RADAR 1 – AVENIDA COMENDADOR ALFREDO MAFFEI (CENTRO/BAIRRO) VELOCIDADE MÁXIMA PERMITIDA DE 60 KM/H; 

RADAR 2 - AVENIDA GETÚLIO VARGAS (CENTRO/BAIRRO) VELOCIDADE MÁXIMA PERMITIDA DE 60 KM/H; 

RADAR 3 - AVENIDA MORUMBI (CENTRO/BAIRRO) VELOCIDADE MÁXIMA PERMITIDA DE 50 KM/H.

A Prefeitura de São Carlos, por meio das secretarias de Meio Ambiente, Ciência, Tecnologia e Inovação e Serviços Públicos, está trabalhando para a implantação do Plano Municipal de Gestão de Resíduos Sólidos. Na última sexta-feira (13/6), representantes das duas secretarias se reuniram com representantes do CIESP/FIESP para a discussão de alguns pontos.

Durante a reunião foram discutidos problemas técnicos referentes à gestão ambiental de resíduos, a organização de um diagnóstico de volumes e tipos de resíduos produzidos pela indústria de São Carlos, a inclusão no Plano Municipal de Gestões para uma integração da legislação, ações estruturantes e avanços necessários.

Segundo o secretário de Meio Ambiente, Ciência, Tecnologia e Inovação, José Galizia Tundisi, o plano é norteado por cinco ações fundamentais. “O Plano de Gestão vai contemplar a coleta seletiva por cooperativa e catadores individuais, a logística reversa aplicada a resíduos volumosos da indústria, a logística reversa aplicada ao comércio, ações práticas sobre disposição e tratamento de resíduos sólidos”, disse o secretário.

Tundisi explica que os temas serão tratados em discussões, seminários, audiências. Depois disso, anteprojeto do Plano será encaminhado à Câmara Municipal. Previsão é que até o início de outubro, o projeto seja encaminhado para votação.

Participaram da reunião José Galizia Tundisi, secretário de Meio Ambiente, Ciência, Tecnologia e Inovação (SMMACTI); Mariel Olmo, secretário Municipal de Serviços Públicos, Thamiris Cristina Costa Basílio, diretora do Departamento de Gestão Ambiental SMMACTI, Francisco Porto Filho, engenheiro Civil da SMMACTI, o vereador Daniel Lima, a Profª Drª Kátia Sakiama Ventura, da UFSCar, Emerson Chu, presidente do CIESP; Jorge Luiz Silva Rocco, especialista em Projetos de Gestão Ambiental do CIESP, Túlio Queijo de Lima e Fernanda Correa da FIPAI.  

 

 



Adicionar comentário

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do Portal SCDN. Se achar algo que viole as regras de uso, denuncie.


Código de segurança
Atualizar codigo