NESTA QUINTA-FEIRA (18/7) OS RADARES MÓVEIS ESTARÃO OPERANDO NOS SEGUINTES LOCAIS: 

RADAR 1 – AVENIDA COMENDADOR ALFREDO MAFFEI (CENTRO/BAIRRO) VELOCIDADE MÁXIMA PERMITIDA DE 60 KM/H; 

RADAR 2 - AVENIDA GETÚLIO VARGAS (CENTRO/BAIRRO) VELOCIDADE MÁXIMA PERMITIDA DE 60 KM/H; 

RADAR 3 - AVENIDA MORUMBI (CENTRO/BAIRRO) VELOCIDADE MÁXIMA PERMITIDA DE 50 KM/H.

Uma manhã dedicada as mais variadas formas de brincar. De resgatar as brincadeiras antigas comoamarelinha, bolinha de gude, cantigas de roda, passa anel, roda pião, pipa, queimada, chincha ou cinco marias, escravos de jó, pular corda e também com espaço para os brinquedos infláveis, danças, oficinas circense e muito mais.

Esse foi o Dia do Brincar, realizado no sábado (1º/6), no Parque do Bicão. O evento reuniu cerca de 5 mil pessoas e foi realizado pela Prefeitura de São Carlos com apoio de inúmeros parceiros.

O Dia do Brincar é comemorado no mundo todo em 28 de maio, e celebra o artigo 31º da Convenção sobre os Direitos da Criança das Nações Unidas, reforçando que brincar é um direito. Em São Carlos, o Dia Municipal do Brincar foi instituído pela Lei 18.098/2017, do vereador Marquinho Amaral.

“A atividade do Dia do Brincar é importante para gente desenvolver e resgatar algumas brincadeiras que as crianças não têm mais contato no dia-a-dia e desenvolver a parte intelectual, parte física e mental das crianças também”, explicou a diretora da EMEB Dalila Galli, Nathalia Juliana Rigo.

As crianças aproveitaram. Para Taylor Moura, de 11 anos, uma manhã divertida. “Eu acho que é bem divertido, porque tem várias coisas legais pra fazer, vários esportes. Eu gostei de tudo, futebol de sabão, pé na lata. Eu adoro brincar”, disse.

A Giovana, de 9 anos, achou que podia ser o dia todo. “Eu estou achando isso muito legal e podia ser todo dia”. A Vitória, de 10 anos, tem a mesma opinião. “Eu estou achando maravilhoso. É o meu primeiro dia brincando e o brinquedo que eu mais gostei é a bolha de sabão”.

A Maria Eduarda, de 9 anos, gostou de tudo. “Adorei o futebol de sabão, o pula pula, a dança. Está tudo lindo”. A Pamela, de 9 anos, comemorou “gostei muito desse dia porque é o primeiro dia que brinco muito tempo com as minhas amigas”, contou.

Um das atrações mais movimentadas foi o espaço do Exército. As crianças foram camufladas, conheceram as técnicas e equipamentos utilizados pelos atiradores, além de participar da “caça” ao mosquito da dengue. “Temos trabalhado em parceria com Vigilância Epidemiológica na campanha de combate a dengue e resolvemos fazer a “caça”. Espalhamos vários cartazes com o mosquito e quem o encontrava ganhava uma revistinha. Dessa forma, nós trabalhamos a questão da cidadania, do civismo e a integração com os jovens atiradores e a comunidade”, disse o subtenente Clodan Maurício, chefe de Instrução do Tiro de Guerra.

Os estudantes do curso de Educação Física, da UFSCar, levaram para o Brincar uma série de jogos recreativos, muitos desconhecidos da meninada. “Na nossa profissão, temos sempre que destacar a importância do brincar. A atividade nos permite colocar em prática tudo o que a gente está aprendendo na universidade e trazer um pouco das nossas vivências para a criançada”, disse Victor Marques Maciel, estudante do 4º ano do curso de educação física.

Para Lucy Alves Correia, integrante da Associação Brasileira de Brinquedotecas, instituição que promove ações para a defesa do direito de brincar, São Carlos é um modelo de como deve ser tratado o brincar. “Brincar é tudo. Brincar é vida. É estar perto dos amigos, é ter saúde, felicidade, quando criança, desenvolvimento cognitivo e físico. Hoje, com a internet, as crianças estão esquecendo de brincar, por isso, é tão importante a realização do Dia do Brincar. São Carlos está de parabéns pela grandiosidade desse evento”, disse ela.

 



Adicionar comentário

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do Portal SCDN. Se achar algo que viole as regras de uso, denuncie.


Código de segurança
Atualizar codigo