NESTA SEGUNDA-FEIRA (22/7) OS RADARES MÓVEIS ESTARÃO OPERANDO NOS SEGUINTES LOCAIS: 

RADAR 1 - Avenida Comendador Alfredo Maffei (BAIRRO/centro) VELOCIDADE MÁXIMA PERMITIDA DE 60 KM/H; 

RADAR 2 - Avenida Bruno Ruggiero Filho (BAIRRO/SHOPPING) VELOCIDADE MÁXIMA PERMITIDA DE 60 KM/H; 

RADAR 3 - AvENIDA Francisco Pereira Lopes (USP/SHOPPING) VELOCIDADE MÁXIMA PERMITIDA DE 60 kM/H.

 

A Secretaria Municipal de Cidadania e Assistência Social, juntamente com as equipes técnicas do Fórum (Vara da Infância e da Juventude), da Casa de Acolhimento e com a Diretoria de Proteção Social Especial e Acolhimento Familiar, realizou na última semana a primeira reunião de sensibilização com as famílias que manifestaram interesse em participar do Programa de Apadrinhamento.

O Programa de Apadrinhamento, criado pela Lei Municipal 18.032/2016, tem como objetivo fortalecer o trabalho desenvolvido com as crianças e adolescentes que se encontram nos serviços de acolhimento institucional e com poucas possibilidades de retorno à família de origem, extensa ou substituta (adoção). Em São Carlos o programa é desenvolvido por meio de parceria entre a Secretaria Municipal de Cidadania e Assistência Social e a Vara da Infância do Tribunal de Justiça do Estado de São Paulo, Comarca de São Carlos.

O Programa de Apadrinhamento está organizado em duas modalidades: Apadrinhamento Afetivo que tem como objetivo estimular os vínculos afetivos ampliando as oportunidades para convivência comunitária por meio do contato direto entre o “padrinho” e o “apadrinhado” e Apadrinhamento Financeiro que consiste em contribuição econômica para atender as necessidades das crianças e adolescentes.

De acordo com a secretária de Cidadania e Assistência Social, Glaziela Solfa Marques, das 14 famílias que manifestaram interesse em participar, somente 3 compareceram. “Realizamos o encontro exatamente para esclarecer o que é o apadrinhamento afetivo, quem pode fazer parte e como fazer, além de diferenciar e também explicar o processo de adoção, o acolhimento institucional e o familiar”, explicou a secretária lembrando que as famílias interessadas ainda passarão por avaliação de uma equipe multidisciplinar composta por profissionais da Secretaria, da Vara da Infância a e do Serviço de Acolhimento.

Para participação na modalidade de Apadrinhamento Afetivo as famílias que desejarem ingresso no Programa deverão realizar o Cadastro

Outras informações sobre o Programa podem ser obtidas no CREAS (Centro de Referência Especial de Assistência Social), localizado na rua Treze de Maio, nº 1732, no Centro ou pelo telefone (16) 3307-7799.

 



Adicionar comentário

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do Portal SCDN. Se achar algo que viole as regras de uso, denuncie.


Código de segurança
Atualizar codigo