OS RADARES MÓVEIS ESTARÃO EM OPERAÇÃO NESTA SEXTA-FEIRA (24/5) NOS SEGUINTES LOCAIS:

RADAR 1 - Rua José Bonifácio x Rua 1º de Maio (centro/BAIRRO) VELOCIDADE MÁXIMA PERMITIDA DE 50 KM/H;

RADAR 2 – Avenida Getúlio Vargas (BAIRRO/CENTRO) VELOCIDADE MÁXIMA PERMITIDA DE 60 KM/H;

RADAR 3 – Avenida Dr. Heitor José Realli (bairro/CENTRO) VELOCIDADE MÁXIMA PERMITIDA DE 60 kM/H.

O médico e diretor superintendente da Santa Casa de São Carlos, Daniel Bonini, participa do congresso da Fehosp (Federação das Santas Casa e Hospitais Beneficentes do Estado de São Paulo), nessa terça-feira, 23, em Atibaia (SP) no qual irá apresentar a conferência “Diagnóstico da Cultura Organizacional: o autoconhecimento como motivador para os processos de transformação do negócio hospitalar”.

Toda instituição tem um universo próprio, com hábitos, crenças, valores, atitudes, normas, linguagens e uma dinâmica única, que determina o comportamento dos funcionários. A esse conjunto de características exclusivas, dá-se o nome de cultura organizacional.

A proposta é apresentar a importância da cultura organizacional na performance dos hospitais, compartilhar os aprendizados com a evolução da Santa Casa e contribuir para a melhoria dos resultados de outros hospitais beneficentes.

Na avaliação do diretor superintendente do hospital, tradicionalmente as Santas Casas tendem a não prestar a devida atenção para a qualidade de sua cultura organizacional.  Ele avalia como um elemento importantes, já que ajuda resolver os problemas do dia a dia e a entregar o valor que os pacientes esperam”.

E o superintendente ainda completa: “hoje temos um grande desafio que é contribuir com a evolução cultural da Santa Casa. Precisamos engajar os gestores e os colaboradores na construção de um hospital cada vez mais forte e vibrante”.

O trabalho busca um equilíbrio entre a cultura de colaboração, humanização e foco no paciente, capaz de entregar processos ainda mais confiáveis, estáveis e seguros. “É o que alicerçará a Santa Casa para se projetar no futuro”.

No congresso da Fehosp, prospecta o superintendente, a Santa Casa poderá apresentar e debater o avanço dos projetos, inspirando uma nova forma de trabalhar nos hospitais. Busca-se dessa maneira trabalhar com projetos e iniciativas, que geram resultados e impacto positivos para pacientes, médicos, colaboradores, parceiros e a sociedade.

Bonini avalia o trabalho é longo, demanda o esforço e comprometimento de todos com uma jornada de evolução. “A proposta é resgatar o propósito maior das Santas Casas que é cuidar das pessoas para que elas possam desfrutar as coisas boas da vida”.



Adicionar comentário

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do Portal SCDN. Se achar algo que viole as regras de uso, denuncie.


Código de segurança
Atualizar codigo