NESTA SEXTA-FEIRA (21/6) OS RADARES ESTARÃO OPERANDO NOS SEGUINTES LOCAIS: 

RADAR 1 - AVENIDA HENRIQUE GREGORI (BAIRRO/SHOPPING) VELOCIDADE MÁXIMA PERMITIDA DE 60 KM/H; 

RADAR 2 - Rua AVENIDA FRANCISCO PEREIRA LOPES (USP/SHOPPING) - VELOCIDADE MÁXIMA PERMITIDA DE 60 KM/H; 

RADAR 3 - AVENIDA BRUNO RUGGIERO FILHO (SHOPPING/BAIRRO) - VELOCIDADE MÁXIMA PERMITIDA DE 60 kM/H.

Idosos (60 anos ou mais), trabalhadores da saúde, professores das redes pública e privada, doentes crônicos e indígenas, também já podem procurar as unidades básicas e de saúde da família de São Carlos para receber a vacina contra a Influenza. Até 31 de maio serão disponibilizadas vacinas para todos os grupos, além de pessoas privadas de liberdade, o que inclui adolescentes e jovens em medidas socioeducativas.

De 10 a 19 de abril a vacina foi aplicada exclusivamente em crianças, gestantes e puérperas. Neste período 701 doses foram aplicadas em crianças de 6 meses a menores de 2 anos, o que corresponde a uma cobertura de 14,91%; 1.003 doses foram aplicadas em crianças de 2 anos a menores de 5 anos (12,66%); 45 crianças com 5 anos foram vacinadas (1,68%); 425 gestantes procuraram as unidades, atingindo cobertura de 18,08% e 80 puérperas (18,09%) foram imunizadas.

Kátia Spiller, supervisora da Vigilância Epidemiológica de São Carlos, ressalta que desde segunda-feira (22/4) foram incluídos outros grupos, porém as crianças, gestantes e puérperas ainda podem receber a vacina. “A vacina contra gripe é segura e reduz as complicações que podem produzir casos graves da doença, internações ou, até mesmo, óbitos. Convocamos todas as pessoas que fazem parte dos grupos prioritários para que não deixem de procurar as unidades básicas de saúde ou unidades de saúde da família para receber a imunização. Os três grupos (crianças, gestantes e puérperas)continuam, entraram para a campanha todos os outros grupos”, esclarece Spiller.

Segundo novos estudos realizados pelo Ministério da Saúde, por meio do Departamento Científico de Imunização da  Associação Brasileira de Alergia e Imunologia, não há nenhuma condição que proíba a aplicação da vacina. Até indivíduos alérgicos ao ovo estão liberados para tomá-la. Sobre os eventos adversos, a picada pode causar, no máximo, uma pequena alergia no local de injeção.

Mais de 58 mil pessoas devem ser imunizadas em São Carlos. A meta da Vigilância Epidemiológica é vacinar pelo menos 90% desse total.



Adicionar comentário

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do Portal SCDN. Se achar algo que viole as regras de uso, denuncie.


Código de segurança
Atualizar codigo