NESTA SEGUNDA-FEIRA (26/08) OS RADARES MÓVEIS ESTARÃO OPERANDO NOS SEGUINTES LOCAIS: 

RADAR 1 - Rua José Bonifácio x Rua 1º de Maio (CENTRO/bairro) VELOCIDADE MÁXIMA PERMITIDA DE 50 KM/H; 

RADAR 2 - Avenida Morumbi (CENTRO/bairro) VELOCIDADE MÁXIMA PERMITIDA DE 50 KM/H; 

RADAR 3 - Avenida Getúlio Vargas (BAIRRO/CENTRO) VELOCIDADE MÁXIMA PERMITIDA DE 60 kM/H.

 

Diretores do Sindicato dos Servidores Públicos e Autárquicos de São Carlos (Sindspam) estão visitando sindicatos da região com o objetivo de trocar informações sobre o plano de carreira e o regime estatutário.


“Nós estamos fazendo essas visitas e recebendo representantes sindicais de outras cidades e avaliando onde as mudanças deram certo e onde não deu”, disse o diretor Leonardo Rezende Nogueira.


Essa preocupação dos dirigentes do Sindspam aumentou após a realização do Ciclo de Palestras sobre Previdência do Servidor Público que foi oferecido pela Prefeitura Municipal, através da Secretaria de Administração e Gestão de Pessoal.

O evento foi realizado no último dia 16 de dezembro no ginásio do SESC. Durante o encontro foi falado aos servidores sobre o que é a Previdência Pública e as diferenças entre a Previdência Social e Regime Próprio.

“Por conta desse evento alguns servidores procuraram o sindicato com várias dúvidas, por isso elaboramos um ofício com 15 questionamentos que foi entregue para a secretária de Administração e Gestão Pessoal, Ana Ponce”, explicou Nogueira.

Atualmente existe uma discussão em torno da alteração do regime que regulamenta o funcionalismo público municipal, hoje todos são regidos pela Consolidação das Leis do Trabalho (CLT). Existem discussões para que se altere para o regime Estatutário.

Nogueira disse que os diretores estão analisando as desvantagens que possam ocorrer com as mudanças que estão em estudo, uma delas é em relação às ações trabalhistas.

“Na CLT todos os processos trabalhistas são julgados pela Justiça do Trabalho o que representa mais agilidade, no regime Estatutário os processos são julgados pela Justiça Comum que é bem mais demorado” explicou Nogueira.

Outro questionamento é em relação ao acordo coletivo, atualmente ele é promulgado na Gerencia Regional do Trabalho, “como ficaria esse acordo no regime estatutário?” Finalizou o diretor.

Adicionar comentário

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do Portal SCDN. Se achar algo que viole as regras de uso, denuncie.


Código de segurança
Atualizar codigo