NESTA SEGUNDA-FEIRA (24/02/2020) OS RADARES ESTARÃO OPERANDO NOS SEGUINTES LOCAIS: 

RADAR 1 - AVENIDA COMENDADOR ALFREDO MAFFEI (CENTRO/BAIRRO) VELOCIDADE MÁXIMA PERMITIDA DE 60 KM/H; 

RADAR 2 - AVENIDA COMENDADOR ALFREDO MAFFEI (BAIRRO/RODOVIA) VELOCIDADE MÁXIMA PERMITIDA DE 60 KM/H; 

RADAR 3 - AVENIDA BRUNO RUGGIERO FILHO (SHOPPING/ BAIRRO) VELOCIDADE MÁXIMA PERMITIDA DE 60 KM/H.

 

 

.

As vendas no comércio varejista registraram aumento de 1,8% em 2019 frente ao ano anterior, de acordo com pesquisa do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) divulgada nesta quarta-feira (12). Sete das oito atividades analisadas tiveram resultados positivos.

O setor que exerceu maior contribuição ao resultado geral do varejo para o mês de dezembro foi o de Outros artigos de uso pessoal e doméstico, que engloba lojas de departamentos, óticas, joalherias, artigos esportivos e brinquedos, com avanço de 12,9% frente a igual mês de 2018. 

Móveis e eletrodomésticos, com aumento de 18,6% no volume de vendas em relação a dezembro de 2018, exerceu o segundo maior impacto positivo na formação da taxa total do comércio varejista de dezembro de 2019. Com isso, o índice acumulado no ano de 2019 passou de 1,9% até novembro para 3,6% até dezembro, refletindo também um ganho de ritmo expressivo no indicador acumulado nos últimos doze meses (de 1,1% até novembro para 3,6% em dezembro).  

A atividade de Artigos farmacêuticos, médicos, ortopédicos e de perfumaria, com aumento de 7,1% nas vendas frente a dezembro de 2018, exerceu a terceira maior contribuição na taxa global do varejo, registrando a trigésima segunda variação positiva consecutiva em relação a igual mês do ano anterior. Com isso, o setor registrou avanço de 6,8% no fechamento de 2019, frente ao fechamento de 2018.

A influência negativa mais intensa foi observada em Hipermercados, supermercados, produtos alimentícios, bebidas e fumo (-2,9%), seguida, em menor medida, por Combustíveis e lubrificantes (-1,0%) e Tecidos, vestuário e calçados (-0,1%), setores que também mostraram queda nas vendas frente a dezembro de 2018.

 



Adicionar comentário

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do Portal SCDN. Se achar algo que viole as regras de uso, denuncie.


Código de segurança
Atualizar codigo