NESTA TERÇA-FEIRA (10/12) OS RADARES ESTARÃO OPERANDO NOS SEGUINTES LOCAIS: 

RADAR 1 – RUA MIGUEL PETRONI (CENTRO/BAIRRO) VELOCIDADE MÁXIMA PERMITIDA DE 60 KM/H; 

RADAR 2 – AVENIDA DR. HEITOR JOSÉ REALLI (BAIRRO/RODOVIA) VELOCIDADE MÁXIMA PERMITIDA DE 60 KM/H; 

RADAR 3 – AVENIDA COMENDADOR ALFREDO MAFFEI (CENTRO/BAIRRO) VELOCIDADE MÁXIMA PERMITIDA DE 60 KM/H.

Ser voluntário é muito mais que doar parte do seu tempo em prol do próximo, é oferecer amor e carinho sem pedir nada em troca. E, no próximo dia 05 de dezembro, é celebrado o Dia Internacional do Voluntário. Segundo dados da última pesquisa do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), realizada em 2018, o voluntariado é praticado por mais de sete milhões de brasileiros, correspondendo a 4,3% da população, com mais de 14 anos.

Ainda, segundo a pesquisa, a duração média das atividades voluntárias eram de mais de 6 horas por semana. A maior parte dos trabalhos voluntários são realizados por mulheres e, geralmente, acontecem em instituições sem fins lucrativos, como congregações religiosas, sindicatos, condomínios, partidos políticos, escolas, asilos, hospitais, entre outros.

E o trabalho voluntário na área da saúde tem uma grande importância para quem está passando por um momento delicado e necessita não apenas de tratamento médico, mas também de carinho, apoio e atenção. Como é o caso da Fundação Pró-Renal, que conta com voluntários em diversas áreas da instituição, e, em especial, diretamente com pacientes que estão em tratamento de diálise e pré-transplante.

“Um voluntário não espera nada em troca. Ser um voluntário muda definitivamente a vida de milhares de pessoas todos os dias e, é por isso, que muitos sentem vontade de ajudar. As instituições do terceiro setor dependem de doações e da ajuda da comunidade. É um trabalho muito valorizado em instituições que nem sempre têm condições de formar um quadro de colaboradores completo para atender toda demanda e atingir os objetivos da missão”, ressalta Anelise Marcolin, diretora executiva da Fundação Pró-Renal.

De paciente a voluntário

Há 9 anos, Mozart Calisto é um dos voluntários da Pró-Renal. Ele explica que sempre contribuiu com a Fundação, antes mesmo de se tornar paciente quando perdeu as funções renais por fatores hereditários, mas o desejo de ser um voluntário surgiu após passar por diálise durante cinco anos, até receber o transplante de rim, na instituição. Atualmente, o trabalho de Calisto é realizado nas clínicas de hemodiálise e também fora, onde recebe pessoas de diversas partes do país que irão realizar o tratamento na instituição. “Eu estive na máquina por muitos anos e sei o quanto foi gratificante ver as pessoas nos visitarem. A importância de ser um voluntário é perceber o quanto é importante ter alguém do nosso lado quando necessitamos. Enquanto tiver força e saúde este é o meu projeto, ajudar o próximo”, afirma o voluntário.

Seja um voluntário 

Para ser voluntário da Fundação Pró-Renal é simples. Entre em contato com o setor de Voluntariado e indique qual o setor de interesse, pelo e-mail voluntariado@pro-renal.org.br.

Sobre a Pró-Renal

Criada em 1984 por iniciativa do médico Dr. Miguel Carlos Riella, a Fundação Pró-Renal é uma entidade beneficente que assiste pacientes renais crônicos e pacientes em tratamento conservador. Atualmente, atende cerca de 15 mil pacientes por ano e desenvolve campanhas educativas nas empresas, escolas e comunidade para a prevenção das doenças renais. Também presta atendimento integral humanizado aos pacientes ambulatoriais, em diálise e em pré-transplante, fornecendo o apoio necessário para o aumento da sobrevida e melhora na qualidade de vida. www.pro-renal.org.br. / Redes Sociais: @fundacaoprorenal



Adicionar comentário

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do Portal SCDN. Se achar algo que viole as regras de uso, denuncie.


Código de segurança
Atualizar codigo