NESTA QUARTA-FEIRA (30/09) OS RADARES ESTARÃO OPERANDO NOS SEGUINTES LOCAIS:

RADAR 1 - RUA MIGUEL PETRONI (CENTRO/RODOVIA) VELOCIDADE MÁXIMA PERMITIDA DE 60 KM/H;

RADAR 2 - AV. JOÃO DE GUZZI X RUA MARCOS VINICIUS DE M. MORAES - VELOCIDADE MÁXIMA PERMITIDA DE 60 KM/H;

RADAR 3 - RUA JOAQUIM RODRIGUES BRAVO (CENTRO/BAIRRO) VELOCIDADE MÁXIMA PERMITIDA DE 50 KM/H.

 

 

No primeiro semestre deste ano, os preços do aluguel de imóveis residenciais subiram 3,45%. O valor ficou abaixo dos 4,38% do IGP-M - índice que corrige esses contratos no Brasil. Os dados foram divulgados nesta terça-feira (16) pela FipeZap.

A inflação geral para o setor, no período, segundo o índice oficial de preços ao consumidor (IPCA), foi de 2,23%.

No acumulado dos últimos 12 meses, os valores do aluguel registraram um aumento de 3,85%, enquanto o IGP-M para o período foi de 6,52%. A inflação geral foi de 3,37%.

No país, o preço médio para alugar um imóvel ficou em R$ 28,90 por metro quadrado entre as 25 cidades monitoradas pelo índice FipeZap. São Paulo ainda é a capital mais cara para se morar de aluguel. O preço na cidade é de cerca de R$ 38,50 por metro quadrado.  

A capital mais barata, por sua vez, é Goiânia, onde o preço do aluguel é R$ 16,54 por metro quadrado.

Em relação à compra de imóveis, nos seis primeiros meses de 2019, os preços no país subiram 0,29%.



Adicionar comentário

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do Portal SCDN. Se achar algo que viole as regras de uso, denuncie.


Código de segurança
Atualizar codigo